Por bferreira

Rio - A osteoporose é associada, automaticamente, a pessoas mais velhas. O que pouca gente sabe é que a fragilidade nos ossos pode afetar também crianças e adolescentes. Entre os pequenos, as causas mais recorrentes são uso contínuo de remédios corticoides, baixa ingestão de cálcio e carência de vitamina D. A boa notícia é que, em muitos casos, o mal pode ser controlado.

A doença, tanto em adultos como em crianças, provoca perda da densidade dos ossos, o que os deixa frágeis e suscetíveis a fraturas. Nos menores, a principal causa é o uso de corticoides, medicamentos anti-inflamatórios usados para uma série de males, como asma e bronquite, além de problemas na pele e no sistema imunológico. O tipo mais famoso é a cortisona. O uso contínuo do fármaco — durante meses, por exemplo — altera os processos fisiológicos dos ossos e reduzem a massa óssea.

Segundo o chefe do Centro de Ortopedia Pediátrica do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), Pedro Henrique Mendes, outra causa do enfraquecimento dos ossos entre os pequenos é a carência de cálcio no organismo, mais comum entre os que têm intolerância à lactose, substância presente no leite. O especialista afirma ainda que falta de vitamina D no corpo pode provocar o mesmo mal. “Não basta ingerir alimentos ricos em vitamina D, como leite. É preciso pegar sol para que ela seja ativada, mas hoje é muito comum as crianças ficarem fechadas em casa”, aponta. O recomendado são 15 minutos de banho de sol por dia.

Esporte e boa alimentação

O diagnóstico da osteoporose é feito por meio da observação da criança e de entrevista com os pais. Os pequenos que sofrem da doença podem apresentar cansaço ao brincar, dor nos membros inferiores e pernas ‘arqueadas’. “Com o osso fraco, o formato da perna muda por causa do peso do corpo”, diz Pedro Henrique, acrescentando que o tratamento é feito com remédios que repõem cálcio e vitamina D.

Como forma de prevenção da osteoporose, o médico recomenda a prática de exercícios físicos como dança ou natação, além de alimentação balanceada, com ênfase na ingestão de leite e derivados.

Em adultos, a osteoporose afeta mais mulheres após a menopausa, porque a perda de alguns hormônios afeta os ossos.

Você pode gostar