Por thiago.antunes

Rio - Docentes das Instituições Federais de Ensino prosseguem com a remuneração corroída pela inflação. O reajuste de 15,8% parcelado em três anos não recompôs o poder aquisitivo da categoria e também não refletiu ganho real para os professores. As análises fazem parte do levantamento do Dieese para o Andes-SN (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior).

A projeções tomam por base os índices inflacionários ICV/Dieese e IPCA/IBGE e foram feitas para os docentes do Magistério Superior e para os do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (Ebtt). Nos dois cenários as variações são semelhantes.

Docentes têm perdas salariaisDivulgação

Segundo a presidenta do Andes-SN, Marinalva Oliveira, os estudos do Dieese demonstraram que “por trás do discurso do governo de que deu aumento aos professores, na realidade o nosso poder aquisitivo vem oscilando para baixo do patamar que tínhamos em 2010. Os reajustes não recuperam o poder aquisitivo dos docentes, corroído pela inflação do período.”

Ainda de acordo com o levantamento, ao considerar a projeção da inflação, com base na média dos últimos 30 meses, os docentes titulares com doutorado registram pequena recuperação, enquanto boa parte do restante da categoria continuou sem ganho real no período.

Atendimento

O atendimento da Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão aos servidores estaduais volta nesta quinta-feira. A Central de Atendimento ao Servidor, na sede da secretaria, e os dez postos de atendimento do órgão voltam a funcionar no dia 24 de abril, das 9h às 17h. As unidades ficaram fechadas por causa do feriadão da Semana Santa e do Dia de São Jorge.

Reabertura

Já a Central de Atendimento do Previ-Rio reabre no próximo dia 28. Segundo informações do instituto, o posto ficou fechado por causa do feriadão da Semana Santa, mas também em virtude da conclusão das obras de reforma que estão sendo feitas para ampliar e modernizar o espaço de recepção aos servidores e pensionistas do município do Rio.

Você pode gostar