Por cadu.bruno

Rio - A Receita, a Polícia Federal e o Ministério Público cumprem nesta quarta-feira mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Juízo da 4ª Vara Federal de São João de Meriti, em três localidades nos municípios de Nova Iguaçu e Belford Roxo. Um deles é um escritório de contabilidade especializado em preencher declarações do Imposto de Renda. O DIA apurou que entre os clientes do escritório há empresas e pessoas físicas da Baixada Fluminense e também do Rio.

Segundo informações da Receital, em trabalho conjunto com o Ministério Público Federal e com a Polícia Federal, o governo detectou centenas de Declarações de Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (DIRPF) que apresentavam informações inconsistentes visando a diminuição do tributo, tais como informação de falsos dependentes e despesas não efetuadas.

Entre impostos que deixaram de ser recolhidos e restituições pagas, ao longo dos últimos cinco anos, a fraude pode ter gerado prejuízos da ordem de R$10 milhões.

Vale lembrar que o prazo para entrega da Declaração de Imposto de Renda 2014, ano base 2013, termina, hoje, dia 30 de abril. Contribuintes que utilizaram tais artifícios e que ainda não foram intimados pela Receita Federal poderão retificar suas declarações. Quem for intimado poderá ser autuado e pagar multa de até 150% do valor sonegado, além de representação criminal e estar sujeito a pena que pode variar de um a cinco anos de reclusão e multa.

Com informações da 7ª Região Fiscal da Receita Federal.

Você pode gostar