Por bferreira

Rio - Contagem regressiva para as provas do concurso de auditor fiscal da Receita Federal que acontecem no próximo fim de semana. Para ajudar os candidatos nesta reta final, especialistas dão dicas importantes. Fernando Bentes, diretor do site Questões de Concursos, diz que o interessado em passar deve pegar todas as questões mais difíceis que fez durante a preparação e refazê-las. Ele orienta ainda que na véspera de prova é a hora de fazer revisão e nada de conteúdo novo.

“É necessário recordar as anotações pessoais de aulas, partes grafadas de um livro que leu, apostilas e resumos de material didático”, recomenda Bentes.

Ele aconselha dormir cedo na noite anterior à prova e chegar pelo menos uma hora antes no local. “Evita-se assim atrasos com trânsito, acidentes ou desconhecimento do caminho”, acrescenta.

Aline Aurora, professora do site Gabarita Português, diz que nesta reta final, o ideal é intensificar os estudos nos assuntos de maior dificuldade. Ela diz que rever só teoria agora não é o melhor caminho.

“Fazer questões anteriores da banca é ótima estratégia a fim de descobrir algumas lacunas que ainda possam existir. Já no dia da prova, é importante que o candidato sublinhe o que está sendo pedido para não se perder, pois os enunciados costumam ser extensos”, dá a dica a professora. “É bom frisar que as questões mais frequentes em relação a texto são as de coesão e coerência. Por isso, a revisão intensificada das conjunções é necessária”, orienta Aline Aurora.

Patrícia Maria, professora de Direito Constitucional do site questões de Concursos, diz que o candidato deve ter uma boa noção do conteúdo programático. “A Esaf, que é a banca, consegue abordar todo o edital em poucas questões”, conta.

Sérgio Camargo, advogado especializado em concursos, diz que a prova deve abranger praticamente todo o campo do Direito Público Administrativo. “Especificamente, a temática envolvendo agentes públicos, processo administrativo, ato administrativo, poderes administrativos, e licitações permanece”, informa.

A bibliotecária Raquel Mattos, de 30 anos, aluna do site Questões de Concursos, afirma que tirou esta semana de férias para estudar o dia inteiro. “O meu receio é a prova discursiva”, revela.

O que mais deve cair

A professora de inglês Silvania Faria explica que a Esaf tem priorizado a interpretação de textos. “São assuntos da atualidade destacando artigos sobre o Brasil”, revela.

Sobre auditoria, o professor da disciplina Ted Jefferson diz os principais temas que devem cair na prova. “Principais diferenças entre auditor interno e independente, riscos de auditoria, formas de opinião do auditor e tipos de auditoria governamental”, enumera.

Professor de Direito Tributário, Marcello Leal destaca que a Esaf é eminentemente jurisprudencial sem entrar no mérito das discussões jurídicas do tema. “Ao explorar um assunto, a banca privilegia o entendimento dos tribunais superiores quanto às questões já pacificadas”, completa.

Diretor pedagógico da Academia do Concurso, Paulo Estrella afirma para ter cuidado com o Direito Tributário. “É cobrado com profundidade”, conta.

Você pode gostar