Valor do embarque no Aeroporto Tom Jobim sobe 3,67%

A partir de setembro, taxas domésticas custarão R$ 23,37 e as internacionais, R$ 41,40

Por O Dia

Rio - Os passageiros que viajarem usando as dependências do Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio, vão pagar mais pelas taxas de embarque e desembarque. Ontem, foi autorizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) reajuste de 3,672% sobre os valores das tarifas cobradas pelo serviço no terminal. A partir de setembro, passageiros de voos domésticos vão desembolsar R$ 23,37 e os dos trajetos internacionais gastarão R$41,40. A autorização do aumento foi publicada ontem do Diário Oficial da União.

Além das tarifas do Tom Jobim, a autorização da agência reguladora também corrige os valores cobrados para embarque no Aeroporto de Confins, em Minas Gerais. Recentemente os dois terminais tiveram as administrações repassadas à iniciativa privada pelo governo federal.

Correção vale para taxas dos aeroportos Tom Jobim e de Confins (MG)Onofre Veras / Agência O Dia

Os valores definidos já consideram a incidência do percentual de 35,9% relativo ao Adicional de Tarifa Aeroportuária, destinado ao Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac). As taxas correspondem aos procedimentos de conexão, pouso, permanência, armazenagem e capatazia (manuseio de cargas) dentro dos aeroportos.

De acordo com a agência, a correção anunciada ontem leva em conta a variação percentual do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do Instituto Brasileiro Geografia e Estatística (IBGE), entre outubro de 2013 e março de 2014. Os reajustes estão previstos nos contratos como mecanismo de atualização monetária e tem como objetivo preservar o equilíbrio econômico-financeiro das empresas estabelecido no contrato de concessão assinado em 2 de abril deste ano.

A tarifa de embarque é a única paga pelos passageiros e tem a finalidade de remunerar a prestação dos serviços, instalações e as facilidades oferecidas pelas concessionária aos viajantes.

Transferência de operação

A Anac publicou ontem também no Diário Oficial a ordem de serviço para os dois aeroportos, do Rio e de Minas. Segundo a agência, a medida autoriza as concessionárias que vão administrar os dois terminais a começar a fase de transferência das operações e ampliação dos aeroportos, para adequação da infraestrutura e melhoria do nível de serviço.

Últimas de _legado_Economia