Por mreis

Rio - O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), usado para medir a inflação oficial no Brasil, fechou o mês de abril em 0,67%, abaixo da taxa de 0,92% registrada em março. Com isto, a alta acumulada do índice foi para 2,86% nos primeiros quatro meses deste ano, acima porém da taxa de 2,50% apurada em igual período no ano passado. Considerando os últimos doze meses, o índice ficou em 6,28%.

Cerveja ficou mais barataAgência O Dia


Alimentação e Bebidas (de 1,92% em março para 1,19% em abril), lideradas pelo recuo dos preços do tomate e da cerveja, e Transporte (de 1,38% para 0,32%), foram os responsáveis pela redução da taxa do IPCA de abril. Mesmo assim, o grupo dos alimentos continuou apresentando não só a mais elevada variação (1,19%) como o maior impacto no mês (0,30 ponto percentual), em função de recuos mais tímidos nos preços de alguns produtos, como a batata inglesa (de 35,05% em março para 22,26%)

No item transportes, sobressaiu a queda de 1,87% nas tarifas aéreas já que haviam apresentado alta de 26,49% no mês anterior. O etanol já começa a ficar mais barato, vindo de alta de 4,17% em março e para elevação de 0,59% em abril. Até a gasolina ficou mais em conta: de 0,67% em março para 0,43% no mês passado. Confira abaixo a variação de preços dos alimentos segundo o IPCA, índice divulgado na manhã desta sexta-feira pelo IBGE.

Alimentos e bebidas que ajudaram a conter a inflação em abrilDivulgação IBGE


Você pode gostar