Por mreis

Rio - Funcionários das empresas Jaraguá e Jetan, que atuam na construção do Comperj, o complexo petroquímico da Petrobras em Itaboraí, voltaram a protestar nesta sexta-feira contra o atraso de salários. Segundo os manifestantes, o consórcio formado pelas duas empresas deixa seus empregados sem vencimentos há 41 dias.

O grupo cobra intervenção da Petrobras e cogita levar o protesto para portaria da sede da estatal, no Centro do Rio, na tarde desta sexta. O consórcio tem 2,5 mil funcionários e, procurado, não se manifestou sobre o atraso de salários.

Você pode gostar