Por felipe.martins

Rio - Militares da ativa e da reserva conquistaram importante espaço no Congresso para discutir a política de soldos e a estruturação da carreira. Foi criada a subcomissão especial no âmbito da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional para tratar exclusivamente sobre os temas. A proposta foi apresentada pelo deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG) e votada na última quarta-feira.

Segundo Ivone Luzardo, presidenta da União Nacional de Esposas de Militares das Forças Armadas (Unemfa), a subcomissão vai ser instalada na próxima semana e atuar de forma mais eficaz junto aos órgãos federais, como os Ministérios da Defesa, Planejamento e Fazenda e o próprio Executivo no atendimento aos pleitos.

Ela destaca que as reivindicações são direcionadas para a recomposição das perdas salariais e direitos subtraídos pela Medida Provisória 2.215/10 (Lei de Remuneração dos Militares, a LRM), como o auxílio moradia.

Ela também defende que se discutam o pagamento da diferença remuneratória dos 28,86% devida a militares desde 1993 bem como a elevação do salário-família que é de R$0,16 por mês. “Só depende de vontade política”, avalia.

Surpresa com greve

Risolia defendeu ainda que o estado foi pego de surpresa pelo anúncio da greve, uma vez que semana passada tinha recebido representantes do Sepe. Ele ressaltou que, se a paralisação se estender após a Copa, será necessário repor aulas aos sábados no segundo semestre ou até no período de férias.

Posição do banco

Segundo o Santander, no último dia 25 de abril foi promovido processo licitatório pela Base Aérea de Santa Cruz, no qual foram respeitados todos os ditames legais exigidos e que teve o Santander como vencedor. “Isto possibilitou a reabertura do posto de atendimento localizado na referida unidade militar”.

Comemoração

Os militares comemoraram a reabertura, já que o deslocamento para outros locais gerava despesa extra para eles e suas famílias. Na época, o pessoal tive opção de manter a conta-salário ou transferi-la para outro banco, mas os militares reclamaram que haveria custo adicional para qualquer procedimento.

Monitoramento

A primeira reunião do Comitê de Acompanhamento do Projeto FX-2, no Ministério da Defesa, que monitora as ações de compra de 36 caças Gripen NG para a FAB, ocorreu ontem. No encontro foram tratados temas relevantes como a transferência de tecnologia e a capacitação da indústria nacional.

Você pode gostar