Por bferreira

Rio - O Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) já tem parecer favorável que estabelece que a greve dos professores do estado é ilegal. Contudo, não houve despacho e divulgação da decisão porque ainda há uma tentativa de se buscar uma conciliação entre os docentes que aderiram à paralisação e o Executivo.

Deputados procurados pelo sindicato dos professores têm se oferecido para intermediar o encontro dos grevistas com o governador Luiz Fernando Pezão e, em contrapartida, o Poder Judiciário aguarda uma nova tentativa de acordo para oficializar a decisão da presidenta do Tribunal de Justiça do estado, desembargadora Leila Mariano.

Desde que Pezão assumiu o governo, o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe) tenta uma audiência com o chefe do Executivo. Para a coordenação da entidade, a audiência com os policiais civis e o aceno para incorporar a gratificação de R$ 850 aos salários mostra que para o governo a Educação não seria um dos setores prioritários.

Já a paralisação dos professores da Prefeitura de São Gonçalo completa no próximo domingo dois meses. A categoria participou esta semana de audiência pública na Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) para denunciar a demora no andamento das negociações com a prefeitura.

Você pode gostar