Por felipe.martins

Rio - ?O pré-sal foi responsável por 22% de todo petróleo produzido pela Petrobras no mês de maio. De acordo com a presidenta da estatal, Graça Foster, o resultado apresenta tendência de crescimento. Ontem, a executiva informou que o país será o sexto maior produtor do mundo até 2035. A participação do Brasil seria de 6,1% na produção, de acordo com a Agência Internacional de Energia, que tem 29 países integrantes.

Graça ressaltou que as previsões são de analistas independentes, que têm modelos próprios de avaliação. A presidenta participou ontem de palestra no 4º Seminário Sobre Matriz e Segurança Energética Brasileira, promovido pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), para analisar o modelo energético brasileiro com as perspectivas e desafios.

Segundo Graça, país será 6º maior produtor mundial até 2035Agência Brasil

No evento, Graça Foster informou que no mês de abril, o Brasil produziu média de 411 mil barris/dia no pré-sal das bacias de Campos e Santos. E que no dia 11 de maio, bateu recorde com 470 mil barris/dia. “Estamos próximos de fazer 500 mil barris /dia. Hoje, olhando 2010 e 2014, a produção no pré-sal cresceu dez vezes. Todos os dias temos incorporações e, algumas vezes no mês, temos feito várias interligações no pós-sal e no pré-sal, de forma que a gente registra crescimento da curva de produção”, explicou.

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Julio Bueno, afirmou que o grande desafio levar a indústria brasileira fornecedora do setor a participar do mercado mundial. “É preciso que haja integração da indústria brasileira com a internacional para que tenhamos competitividade”, disse.

Você pode gostar