Língua Portuguesa deve ter atenção no concurso da PM

Prova para soldado ocorre em 31 de agosto. Concorrência pelas 6 mil vagas será grande

Por O Dia

Rio - Quem está de olho em uma das seis mil vagas de soldado do concurso da Polícia Militar do Estado do Rio precisa intensificar os estudos. A prova já está perto, será dia 31 de agosto, e a concorrência promete ser grande. Língua Portuguesa certamente é a disciplina mais importante. Afinal, das 40 questões de múltipla escolha, 10 são de Português. Ou seja, 25% da prova. A remuneração é de R$2.909,50.

As demais (Sociologia, Geografia, História, Legislação de Trânsito, Informática e Direitos Humanos) terão cinco perguntas cada. Redação deve ser outro ponto decisivo para aprovação, segundo especialistas. Valendo os mesmos 10 pontos de Língua Portuguesa, as duas representam quase 50% da pontuação, já que a prova soma 50 pontos no total.

Mário Sant’anna (esp.)vai focar seus estudos em Língua PortuguesaDivulgação

“Na redação, o objetivo é convencer de maneira clara, objetiva e impessoal. Na maioria dos exames essas dissertações devem ser escritas de 20 a 30 linhas, usando o registro formal da língua”, explica Adriano Vieira, professor do Universo do Concurso Público.

Aline Aurora, do site Gabarita Português, faz alguns alertas aos concurseiros. Segundo ela, é muito comum, hoje em dia, o candidato só estudar gramática e deixar de lado assuntos referentes ao texto. “Vale lembrar que as bancas têm cobrado muita questão voltada para o texto”, comenta.

Diretor do site Concurso Virtual, Marcelo Marques orienta quem vai fazer o concurso a avaliar o edital e ver quais disciplinas que têm maior dificuldade. “Feito isso, o próximo passo é fazer planejamento de estudos que contemple primordialmente disciplinas com mais dificuldade. Contudo, deve-se tomar cuidado para não deixar de estudar as que acha que já sabe mais”, ensina.

Sérgio Camargo, advogado especializado em concursos, diz que não será permitido o ingresso de candidatos que tenham tatuagens nas mãos, antebraços, rosto e pescoço. Camargo questiona a legalidade desse requisito da Polícia Militar.

“Ainda que seja comum a certas bancas esse tipo de limitação, a jurisprudência brasileira já evoluiu no sentido de que expressões da liberdade íntima de uma pessoa só pode ser empecilho à posse, quando a aparência física for primordial ao exercício funcional. O que não nos parece ser o caso”, ressalta o advogado.

Teste físico: Dica é corrida pela manhã

O teste físico é outro critério de eliminação que preocupa os candidatos às seis mil vagas, sendo 5,4 mil para homens e 600 para mulheres. Elon Junior, autor do livro ‘Preparo Físico para Concursos’, recomenda a preparação com corrida sempre pela manhã. “Já para os testes de barra, flexão e abdominal três séries pela manhã, tarde e noite”, orienta.

Arenildo Santos, professor do site Questões de Concursos, aconselha dedicação especial à Língua Portuguesa. “Afinal, exige interpretação e conhecimentos específicos”, avalia.

O auxiliar administrativo, Mário Sant’anna, de 19 anos, diz que vai enfatizar os estudos em Língua Portuguesa. “Essa disciplina tende a ser um diferencial. Outra estratégia é treinar bastante a redação”, planeja o concurseiro.

Os candidatos têm até dia 7 de julho para se inscrever no site da Exatus (www.exatuspr.com.br).

Últimas de _legado_Economia