Por adriano.araujo

Rio - Se já estava difícil encontrar prestadores de pequenos serviços domésticos antes, imagina na Copa. Como era de se esperar, o Mundial trouxe um aumento na procura por profissionais como diaristas, arrumadeiras, pintores e eletricistas, que estão trabalhando até nos feriados e fins de semana para dar conta dos pedidos, mas nem sempre conseguem atender a todos. Apesar de este ser um período lucrativo para os trabalhadores, o momento chama a atenção para a falta de mão de obra qualificada nesse segmento.

As férias escolares, unidas aos feriados nos dias de jogos, são os principais fatores que provocaram esse aumento na demanda por trabalhadores domésticos. Diretora da empresa Cuidar Bem, que terceiriza esses serviços, Aline Gomes Rivero explica que a procura cresceu muito desde o começo da Copa do Mundo.

A diarista Sandra Lúcia da Silva precisou trabalhar aos sábados para dar conta do aumento da demanda pelos serviços de limpeza após o começo do Mundial este mêsAgência O Dia

“Não tivemos nem como aderir aos feriados para dar conta dos pedidos. A maioria é de cariocas que estão passando mais tempo em casa, por isso precisam de ajuda para limpar e cozinhar, por exemplo”, diz.

A diarista Sandra Lúcia da Silva, 43 anos, também recebeu muitos chamados de faxina, mas não teve como dar conta. “Dei preferência aos clientes fixos. Cheguei a pegar um extra no sábado, o que não costumava fazer. Mas era o único horário disponível”, conta ela.

Já o setor de consertos e reparos foi impulsionado pelo turismo. Franqueada da rede de prestação de serviços Praquemarido de Copacabana, Leticia Carames conta que teve um aumento de 10% nos pedidos.

“A maior procura foi pelo serviço de pintura, além de elétrica e hidráulica, geralmente por parte de cariocas que alugaram os imóveis para os turistas”, avalia.

No entanto, para Aline Rivero, a maior dificuldade nesse momento foi para recrutar os profissionais. “As mais novas não querem trabalhar agora na Copa. Estamos contando com as antigas. Como não trabalhamos com quantidade, mas sim qualidade, às vezes não conseguimos atender a todos os clientes, pois não há profissionais qualificados suficientes”, lamenta.

Presidente do Instituto Doméstica Legal, Mario Avelino afirma que, de fato, hoje há cada vez menos trabalhadores domésticos no mercado e a maioria está na faixa dos 40 anos. “Ainda é uma mão de obra muito carente em termos de qualificação. A maioria dos cursos é pago, faltam alternativas gratuitas no Rio”, constata ele.

A Cuidar Bem, que também oferece treinamento, sentiu um aumento na demanda pelos cursos. “A gente oferece a cada três meses, mas neste trimestre faremos duas vezes para atender à procura. As aulas custam R$ 200, mas às vezes quem paga é a patroa”, explica Aline Rivero.

Diretora do Cuidar Bem%2C Aline Gomes Rivero conta que o quadro de horários ficou lotado na CopaMaíra Coelho / Agência O Dia

A vez das arrumadeiras

?A diarista Sandra Lúcia da Silva conta que o perfil dos clientes durante a Copa é diferente dos dias normais. “Eles nos procuram mais para dar uma limpeza rápida, sem fazer faxina pesada. Querem só assistir aos jogos com a casa limpa”, brinca ela.

Pensando nisso, Cristiane Cordeiro, franqueada Dona Resolve Barra Oeste criou o serviço de arrumadeira. “A limpeza normal custa R$ 175, enquanto esse serviço sai por R$ 100. A carga horária é menor, das 8h ao meio-dia, pois o serviço é menos elaborado. Tivemos uma procura grande, atendemos em todos os dias da Copa. Foi bom porque atendeu tanto aos clientes, quanto à empresa e aos colaboradores”, comemora Cristiane.

Outra novidade para facilitar a vida dos clientes é o contrato dessas empresas de serviços com condomínios, em que uma profissional fica à disposição dos moradores para eventuais limpezas. “O valor é dividido entre eles e descontado na cota do condomínio”, explica a empresária.

Preço da diária de trabalho pode ser negociado

De acordo com as tabelas do Instituto Doméstica Legal, o valor médio cobrado pelas diaristas no Rio é de R$ 96,70, com a diária variando entre R$ 60 e R$ 200, de acordo com a região da cidade e o tipo de serviço. No entanto, o cliente e a diarista podem sempre negociar.

“Não existe uma tabela oficial de preços. Normalmente a diarista faz o valor em função do trabalho a ser feito, tendo como fatores quantidade de quartos, se vai lavar, passar, cozinhar, etc. Quem costuma pagar a condução é o contratante, ou seja, esse item também conta como parte da diária”, explica Mario Avelino, presidente do instituto.

Segundo ele, agências costumam cobrar mais caro, mas oferecem vantagens. “O contratante tem a garantia de que o serviço será feito, pois em caso de falta, a agência manda outra pessoa e tem a responsabilidade pelos serviços prestados, podendo o contratante pedir o ressarcimento por qualquer prejuízo que possa ocorrer”, diz Avelino.

Para manter a clientela mesmo depois do Mundial, a dica é oferecer um bom serviço na primeira visita. “O mais importante é fazer o serviço combinado com boa qualidade, além de cumprir as datas e horários combinados. Fora isso, o profissional deve ligar para o contratante e se colocar à disposição para futuros serviços, deixando número de telefone e e-mail de contato”, aconselha o presidente do Doméstica Legal.

EMPRESAS

CUIDAR BEM

O cadastro de profissionais da agência é composto por domésticas, cozinheiras, arrumadeiras, diaristas, caseiros, motoristas, babás e cuidadores de idosos, entre outros.

DONA RESOLVE

Antiga Doutor Resolve Serviços de Diaristas, a Dona Resolve oferece trabalhos de personal organizer, dog walker, costureiras, além dos mais tradicionais, como cozinheiras e diaristas.

DR. RESOLVE

A rede de franquias fornece serviços de construção, reformas, colocação de pisos e azulejos, instalação e manutenção de chuveiros, limpeza de caixa d’água e até mesmo mudanças.

PRAQUEMARIDO

A empresa trabalha com serviços de reforma da casa, pintura de paredes, decoração, instalação ou adequação elétrica, jardinagem, instalação e manutenção de ar-condicionado, limpeza de piscina, entre outros.

MARIA BRASILEIRA

Oferece mais de 12 atividades no portfólio, como babá, cuidador de idoso, dog walker, jardineiro, lavadeira e passadeira.

ZELO

A franquia é especializada em diversos tipos de limpeza residencial: abertura, manutenção, evento, obra mudança, além de higienização e descontaminação de colchões, travesseiros, tapetes, carpetes, cortinas e assoalhos; tratamento de pisos; limpeza de janelas, entre outros.

Você pode gostar