Estado capta R$ 4,4 bi em royalties

Operação foi para recompor o caixa do Rioprevidência e garantir o aumento dos servidores

Por O Dia

Rio - O governo do Rio captou no mercado externo, há duas semanas, US$ 2 bilhões (R$4,4 bilhões) para fazer frente às despesas do Rioprevidência, responsável pelos pagamentos dos benefícios de servidores inativos e pensionistas do estado. Para promover a operação, o instituto lançou mão de royalties futuros, cujos os títulos vão de vencer até 2024.

O anúncio da captação foi feito ontem pelo governador Luiz Fernando Pezão, ao confirmar a possibilidade de ter que arcar com os novos reajustes dos servidores ativos e inativos aprovados pela Assembleia Legislativa nos últimos dias. Conforme o secretário estadual de Planejamento, Sérgio Ruy, a operação financeira junto a investidores internacionais mantém estáveis, a curto prazo, as receitas do Rioprevidência.

“Com a perspectiva de aumento de dobrar a produção de petróleo até 2020, além das medidas administrativas adotadas pelo Rioprevidência nos últimos dois anos, a médio e longo prazos haverá crescimento das receitas do instituto”, explicou o secretário.

Com o controle de caixa do fundo, o estado pode enviar as propostas de aumento à Alerj, beneficiando cerca de 40 carreiras do funcionalismo, como servidores da Segurança e Educação, ao custo de R$352 milhões este ano.

Últimas de _legado_Economia