Sucesso nos negócios: Como abrir um 'cama e café'?

Saiba que há vários tipos de hospedagem que você pode implementar. A escolha vai depender do tipo do seu cliente

Por O Dia

Rio - Tem uma casa grande e quer transformá-la em hotel? Saiba que há vários tipos de hospedagem que você pode implementar. A escolha vai depender do tipo de cliente que será atendido.

Antes de uma pousada, pode-se começar com um sistema cama e café, com estrutura e investimentos menores. Mas, segundo a legislação, só se pode oferecer até três dos quartos da casa e você será obrigado a morar no local. Quando o movimento aumentar, o empreendedor deve liberar os outros quartos e transformar o negócio em uma pousada.

Mas se pretende atender a um público mais jovem, do tipo mochileiro, um albergue é a solução. Neste caso, vários hóspedes dividem o mesmo quarto. O investimento depende do tamanho de empreendimento.

Por Cezar Vasquez

PERGUNTA E RESPOSTA

“Tenho uma casa bastante confortável, com cinco quartos e três banheiros em uma comunidade, em ponto com boa vista do Rio e acesso de carro. O que é preciso para fazer da casa uma hospedagem para turistas?”

Margarida, por e-mail

Para ser um cama e café, é necessário seguir algumas exigências: o dono deve morar na casa e também há tamanho mínimo para os quartos. No site do Ministério do Turismo, há legislação (https://goo.gl/t3FDz) e cartilha sobre o tema.

Já no Município do Rio, um decreto estabeleceu que não é necessário ter um CNPJ para ter um empreendimento desse tipo. Mas, se você quer crescer, é importante se formalizar, pois poderá aceitar cartão de crédito, participar de feiras , entre outras vantagens.

A Prefeitura do Rio, por meio da Riotur, criou um programa de estímulo à hospedagem domiciliar. No site www.hospedario.com.br/index.php, você encontra mais informações. Ao aderir, seu empreendimento será ofertado no Rio Guia Oficial — site oficial da cidade.

Também há uma rede de cama e café (www.camaecafe.com.br/cadastro), em que é possível cadastrar seu estabelecimento, facilitando reservas por parte dos turistas. Antes, há uma vistoria. Tenha em mente que o público de um cama e café está na faixa dos 25 aos 40 anos e deseja viver a experiência do local, num ritmo mais calmo.

Se pretende atender a um público mais jovem, do tipo mochileiro, um albergue pode ser a solução. Neste caso, vários hóspedes dividem o mesmo quarto. O investimento depende do tipo de empreendimento.

E mais: qualquer que seja a sua decisão, é fundamental lembrar a necessidade de planejar antecipadamente o negócio, para aumentar suas chances de sucesso. O Plano de Negócios é uma ferramenta essencial em todo o processo. Para entender como formular esse documento veja o link: www.migre.me/a40So. A capacitação também auxilia na gestão do empreendimento. No Sebrae-RJ, há cursos online e presenciais gratuitos para os interessados.

Boa sorte!

Cezar Vasquez é superintendente do Sebrae-RJ. Amanhã, Sucesso nas Compras

Últimas de _legado_Economia