IBGE e sindicato assinam acordo pelo fim da greve

Sindicato destacou como avanço a criação dos grupos de trabalho para discutir a carreira

Por O Dia

Rio - Os servidores do IBGE retornam hoje ao trabalho, após 79 em dias em greve. A decisão foi tomada ontem, após dois dias de assembleias regionais promovidas pela categoria. A presidenta do IBGE, Wasmália Bivar, assina hoje dois acordos com integrantes do sindicato nacional. Um trata a reposição dos dias parados e outro da criação dos grupos de trabalho que vão discutir carreira e funcionários temporários no instituto.
Integrante da Assibge-SN, Ana Magni destacou que a greve termina com a expectativa de que a presidência do instituto avance em todas as pautas discutidas com a categoria e o sindicato no encontro da última semana.

Ana destacou ainda que a entidade vai continuar defendendo os funcionários temporários que não tiveram os contratos renovados: “A demissão foi uma atitude arbitrária da presidência. Todo o trabalhador, servidor público ou não, tem o direito de fazer greve e lutar por melhores condições de trabalho e salário”, defendeu Ana Magni.

Durante a paralisação da categoria, algumas pesquisas do IBGE tiveram a coleta de alguns dados prejudicada. O IPCA-15, por exemplo, teve comprometido apenas dois quesitos. Já em despesas pessoais, houve uma adaptação na metodologia de cálculo do item “empregados domésticos” e no grupo habitação, no quesito de “mão de obra para pequenos reparos”.

Já a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) apresentou problemas nas regiões metropolitanas de Salvador (BA) e Porto Alegre (RS). Sendo necessário deslocamento de pessoal para apurar dados oficiais.

Últimas de _legado_Economia