Grevistas querem 'apagão' no MP e Justiça Federal

Federação pretende suspender atendimento ao público nos estados para fortalecer a greve

Por O Dia

Rio - O comando nacional de greve da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e do Ministério Público da União (Fenajufe) se reuniu com representantes de nove dos dez sindicatos da categoria em greve. Dentre os quais, o do Rio. A orientação é para a categoria manter a greve até dia 10, quando será feito ato nacional na Praça dos Três Poderes. A manifestação ocorrerá durante a solenidade de posse do ministro Ricardo Lewandowski, como presidente do Supremo Tribunal Federal (STF).

A proposta da federação é que os sindicatos promovam um “novo apagão nacional” no atendimento ao público nos estados para intensificar a mobilização em todo o país.

Para o comando de greve, o objetivo do ato público é garantir a interlocução com o Supremo. Segundo a Fenajufe, o ministro Lewandowski teria insistido que somente fará qualquer ação para tratar das reivindicações dos servidores do Judiciário após o dia 10, quando assume o mandato efetivo de dois anos à frente da presidência, deixando a interinidade que cumpre atualmente, como vice-presidente em exercício.

Os dirigentes sindicais também deliberaram pela entrada de uma ação judicial da Fenajufe no STF, para questionar o corte do orçamento do governo para projetos dos servidores do Judiciário Federal.

Últimas de _legado_Economia