Preço da cesta básica cai em 18 capitais pesquisadas pelo Dieese

Carioca desembolsou R$ 330,22. Queda no Rio foi de 0,78% entre julho e agosto deste ano

Por bferreira

Rio - Moradores de 18 capitais do país estão pagando menos pela cesta básica. Pesquisa divulgada ontem pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostra que o valor médio do conjunto dos alimentos que compõem a cesta diminuiu entre julho e agosto deste ano. A maior queda registrada, de acordo com o departamento, foi em Manaus, com recuo de 7,69%. A menor baixa foi em Vitória, de 0,48%. No Rio, o preço caiu 0,78% entre os dois meses.

Pelo levantamento, os consumidores cariocas desembolsaram R$ 330,22 pela cesta. Já a capital que pagou mais caro, segundo o Dieese, foi Florianópolis: R$340,62. O segundo maior preço acabou registrado em São Paulo, R$ 337,80 e o menor, em Aracaju, com R$ 230,52, seguido por Salvador, com R$266,34.

Em julho, os recuos dos preços da cesta básica foram influenciados principalmente pelo comportamento dos seguintes produtos: tomate, batata, feijão, óleo de soja e farinha de mandioca nas regiões Norte e Nordeste, além de carne bovina e açúcar.

No entanto, no acumulado dos primeiros sete meses deste ano, 16 capitais apresentaram alta no valor da cesta. As maiores elevações ocorreram em Aracaju (10,58%), Florianópolis (8,66%) e Recife (7,82%). As reduções foram verificadas em Campo Grande (-2,54%) e Belo Horizonte (-1,25%).

O Dieese também calcula qual o valor do salário mínimo para suprir as necessidades básicas de uma família, considerando o preço da cesta mais cara da lista. A pesquisa aponta que o salário em agosto deveria ser de R$ 2.861,55, 3,95 vezes o mínimo em vigor, de R$ 724.

Últimas de _legado_Economia