Bosh informou Brasil sobre cartel

Em conjunto com a NGK, empresa teria fixado preço de velas de ignição de motores

Por O Dia

Rio - A multinacional Bosh informou ontem que revelou a autoridades brasileiras sobre prática de cartel no setor de velas e confirmou ter aceito o acordo de leniência com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Já na semana passada, o órgão havia comunicado sobre a investigação, que apura suposto cartel no mercado de velas de ignição, usadas em veículos, no mercado nacional e internacional. A empresa fechou negociação com o órgão.

O acordo de leniência é um mecanismo em que uma empresa, que participou de um cartel, colabora para a apuração do caso passando informações e documentos ao Cade em troca de redução ou suspensão de penas. “A empresa Bosch é beneficiária de acordo de leniência e tem colaborado com as investigações de suposto cartel no mercado de velas de ignição. A apuração dos fatos ainda está em curso na Superintendência-Geral do Cade”, informou em nota.

O cartel é um pacto entre empresas que atuam em um mesmo setor para fixar preços de seus produtos ou dividir mercados e clientes, o que elimina a concorrência e prejudica os consumidores. De acordo com a Bosh, o cartel envolveria a japonesa NGK Spark Plug.

Ao assinar o acordo, a Bosch admite a participação no esquema e se compromete a colaborar com as investigações feitas pelo órgão. O leniente, primeira pessoa ou empresa a denunciar e colaborar com o conselho em um processo desse tipo, recebe, em troca, a garantida de imunidade. O Cade não informou o período de duração do cartel nem o prejuízo causado. Também não informa quais outras empresas estão sendo investigadas por participação no cartel.

Últimas de _legado_Economia