Por bferreira

Brasília - A implantação das bandeiras tarifárias na conta de luz dos consumidores de todo o país está confirmada para começar em janeiro do próximo ano, informou ontem o diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone. As bandeiras são mecanismos que sinalizarão na fatura de energia do consumidor se o custo da eletricidade estará mais caro ou mais barato no mês seguinte, conforme as condições da geração de eletricidade no país.

Com a medida, o consumidor terá uma noção mais clara sobre o custo da energia, podendo optar por economizar em momentos em que ela estiver mais cara. Os gastos extras com geração de energia mais cara começam a ser repassados mês a mês na conta de luz dos clientes, dando um alívio para as despesas de curto prazo das distribuidoras.

CORES DO SEMÁFORO

As bandeiras verde, amarela e vermelha indicarão se a energia custará mais ou menos, em função das condições de geração de eletricidade. O sistema é uma forma diferente de apresentar um gasto que hoje já está na conta de energia. Para facilitar a compreensão das bandeiras tarifárias, 2013 e 2014 foram considerados anos testes. Em caráter educativo, a agência divulga todo o mês as bandeiras que estariam em funcionamento.

O mecanismo, que estava previsto para entrar em operação no início deste ano, teve a implantação adiada para 2015, já que algumas distribuidoras pediram mais tempo à Aneel para adaptar os sistemas operacionais necessários a aplicação da medida. A agência ainda tem que aprovar esses detalhes, mas Pepitone confirmou que a data de início da aplicação é janeiro de 2015.

“Vai entrar em vigor em janeiro de 2015. O que estamos tratando são detalhes operacionais das distribuidoras. Não é o conceito e nem a data”, disse o diretor, após palestra no evento Energy Summit, na capital paulista. A intenção de executivo, que é relator do processo sobre detalhes operacionais das bandeiras tarifárias, é levar o tema para votação pela diretoria da Aneel ainda este mês ou na primeira semana de outubro.

CONTROLE

Com a implantação do sistema de bandeiras tarifárias, o consumidor terá a oportunidade de gerenciar melhor o seu consumo de energia elétrica e reduzir o valor da conta de luz. As cores das bandeiras indicarão se a energia custará mais ou menos, em função das condições de geração de eletricidade:

BANDEIRA VERDE
Condições favoráveis de geração de energia. A tarifa não sofre nenhum acréscimo;

BANDEIRA AMARELA
Condições de geração menos favoráveis. A tarifa sofre acréscimo de R$ 1,50 para cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumidos;

BANDEIRA VERMELHA
Condições mais custosas de geração. A tarifa sobre acréscimo de R$3 para cada 100 kWh consumidos.

Você pode gostar