Por marlos.mendes
Publicado 06/11/2014 21:52 | Atualizado 07/11/2014 01:31

Rio - A Petrobras enfim anunciou reajuste de preços de gasolina em 3% e do diesel em 5% nas refinarias, a partir de hoje. O aumento ficou abaixo dos 5% que eram esperados pelo mercado. Para o consumidor a alta vai depender de cada posto, já que os produtos não são tabelados.

No entanto, Cida Schneider, presidenta do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência do Rio de Janeiro (Sindicomb) adiantou que o índice será repassado integralmente. “A margem de lucros dos donos de postos é baixa e eles não terão condições de absorver este aumento”, argumentou a presidenta do Sindicomb.

Com a alta, o valor médio cobrado nos postos do Município do Rio deve passar de R$ 3,098 para R$ 3,190. Na Gávea, Zona Sul, onde é o preço mais alto da cidade (R$ 3,499), o litro poderá custar R$ 3,603. No Meier, Zona Norte, local mais barato, de R$ 2,849 deve passar para R$2,934. Esses valores que fazem parte da pesquisa semanal da Agência Nacional de Petróleo nos postos do Rio.

Em comunicado divulgado ao mercado, a Petrobras ressaltou que “os preços da gasolina e do diesel, sobre os quais incide o reajuste anunciado, não incluem os tributos federais das Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE) e o PIS/Cofins e o tributo estadual ICMS”.

No ano passado, houve dois reajustes nos preços. O primeiro aconteceu em janeiro: diesel em 5,4% e a gasolina, em 6,6%. O último foi no fim de novembro de 2013 quando a Petrobras elevou em 4% o valor da gasolina e de 8% o diesel.

Na quarta-feira, a Petrobras havia anunciado que a orientação de seu Conselho de Administração vinha sendo pela manutenção dos níveis de preço. “Até o momento, não há data ou percentual definidos para o reajuste no preço da gasolina e do diesel. A orientação do Conselho tem sido pela manutenção dos níveis de preços", informara em comunicado.

Você pode gostar