Por bferreira

Rio - A indústria de petróleo e gás vai reivindicar ao governo federal ações para tornar o setor mais competitivo. Entre os pontos da agenda prioritária para 2015 estão mais rodadas de licitações, menos burocracias no licenciamento ambiental e fim do operador único dos campos do pré-sal. As questões foram discutidas na terça-feira, durante o lançamento da oitava edição da feira Brasil Offshore. O evento ocorre de 23 a 26 de junho de 2015, em Macaé, no Norte Fluminense.

Presidente do IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis), João Carlos de Luca ressalta a importância de criar condições para que mais empresas invistam no país.

“Estamos longe de ter processos ágeis de licenciamento ambiental. É preciso haver também regularidade nos leilões, com adoção de um calendário de longo prazo, que permita às companhias planejar com antecedência a alocação de recursos”, defendeu.

De Luca criticou também a criação do operador único dos campos do pré-sal, com participação obrigatória da Petrobras em todos os blocos.

“É ruim para a própria empresa, que fica sobrecarregada. Seria melhor liberar a Petrobras desse compromisso para focar nas suas prioridades”, avaliou.

Terceiro maior evento do setor no mundo, a Brasil Offshore estima receber 53 mil visitantes e abrigar 800 expositores em uma área de 45 mil metros quadrados. Apesar de concentrar quase quatro mil empresas do segmento, Macaé vinha recebendo críticas pela falta de estrutura, principalmente durante o período do evento, que ocorre a cada dois anos.

Segundo participantes, o trânsito na região era caótico, faltavam quartos nos hotéis para atender a todos e a segurança pública deixava a desejar. Prefeito da cidade, Aluízio dos Santos Junior garantiu que na próxima edição os visitantes vão se surpreender positivamente.

“A mobilidade melhorou muito com a duplicação de rodovias e o investimento no transporte público. Quem não vai à cidade desde 2013 encontrará mudanças. A segurança também está melhor. Além disso, foram construídos quatro novos hotéis e o pavilhão onde ocorre o evento está sendo reestruturado”, explicou.

Você pode gostar