Por bferreira

Rio - Uma viagem para fora do país requer alguns cuidados para não gerar problemas antes, durante e depois. Avaliação médica básica, saber os documentos exigidos e conhecer um pouco dos hábitos e costumes do país a ser visitado são ações necessárias para evitar dor de cabeça. Em alguns países é exigida a vacina contra febre amarela, por exemplo. Levar medicamento básico (para dor de cabeça e febre) e artigos de primeiros socorros também é indispensável. Tenha atenção com o que come e o que bebe para se prevenir de problemas digestivos. Tenha disciplina para arrumar a mala para não levar coisas demais. A bagagem de mão não pode ter objetos perfurantes e recipiente com líquido. Fique atento à cotação do dólar para evitar dívidas na volta. E boa viagem.

Por Marco Quintarelli

PERGUNTA E RESPOSTA

“Vou viajar pela primeira vez para fora do Brasil neste fim de ano, estou ansiosa e com receio de ter problemas. Não sei como me organizar e nem o que levar. Pode me dar dicas?”

Roberta, Nilópolis

Esteja bem de saúde para viajar. Se for necessário faça avaliação médica, principalmente se for portadora de alguma doença crônica. Peça ao seu médico orientações. Evite viajar se tiver alguma doença infecciosa aguda. Leve também com você medicamento suficiente para toda a viagem, incluindo remédios contra dores e febre, antiácidos e artigos de primeiro socorros. Em alguns países exige-se a vacina contra febre amarela, procure se informar se este é seu caso.

Se o voo durar mais de 4 horas, exercite-se a cada três horas e não fique sentada direto. A imobilidade prolongada aumenta o risco de trombose venosa. Outro problema comum em viagens é a diarreia causada pela ingestão de alimentos ou água contaminados no país em que você estiver. Esteja sempre atenta à qualidade daquilo que ingere.

Na viagem internacional, o passaporte brasileiro válido é o documento indicado, mesmo que, na maioria dos países da América do Sul, se aceite também a carteira de identidade. Em alguns países ainda são exigidos vistos de entrada. Na bagagem, procure levar roupas práticas e adequadas a cada clima. Cuidado para não se exceder e levar muita coisa, o peso e a quantidade de malas sofrem muito controle das companhias aéreas.

Na bagagem de mão não se pode levar objetos cortantes. Líquidos em geral, medicamentos e produtos de origem animal e vegetal sofrem um forte controle de entrada e saída do país. Se informe dos detalhes antes do embarque.

Ao trazer produtos do exterior em sua bagagem, observe se há restrições de importação ou se estão acima do limite de isenção tributária, que é de U$ 500 por pessoa. Acima deste valor, incidirá uma alíquota de 50% sobre o valor dos produtos que excederam o limite de isenção. Com o dólar em alta, limite os gastos para evitar dividas na volta.

Marco Quintarelli é consultor do Grupo AZO. Segunda-feira, Sucesso nos Concursos

Você pode gostar