Por bferreira

Rio - Contribuintes com pendências na declaração de Imposto de Renda deste ano têm até o próximo dia 28 para corrigir problemas e garantir uma chance de receber a restituição no último lote, que será pago no dia 15 de dezembro. A Receita Federal informou que o último grupo é composto por pessoas que enviaram as declarações nos últimos dias de abril e também quem deixou para entregar o documento após o prazo.

O site da Receita Federal, www.receita.fazenda.gov.br,traz as informações necessárias para o contribuinte saber se deve corrigir alguma pendência. Basta acessar “extrato de declaração”. Se no espaço “situação” aparecer a frase “em processamento”, a declaração está na base de dados da Receita e ainda está sob análise. Caso conste “com pendências”, é necessário clicar no ícone “serviços” para ver o detalhamento do problema existente.

A Receita explicou que somente após o encerramento de todos os prazos é que será possível divulgar quantas pessoas caíram na malha fina.

De acordo com o Fisco, as pendências costumam ser simples, como erros em informes de rendimentos. As alterações não costumam ser difíceis de o próprio contribuinte executar. E o serviço do site é intuitivo, ou seja, aponta os campos em que há inconsistências e precisam ser alterados.

As dúvidas podem ser esclarecidas pelo Receitafone 146. Também está disponível um aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do Imposto de Renda e à situação cadastral no CPF, tudo diretamente das bases de dados do Fisco. A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requer pela internet.

Isenção para novos grupos de doença

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou ontem o Projeto de Lei 315/201, do senador Paulo Paim (PT-RS), que pode ampliar a isenção do pagamento do Imposto de Renda para aposentados com alguns tipos de doenças. Os parlamentares incluíram doenças reumáticas, neuromusculares ou osteoarticulares crônicas ou degenerativas — como o lúpus eritematoso sistêmico, a esclerose lateral amiotrófica, a osteoporose e a artrite reumatoide. Já contam com isenção aposentados com câncer, esclerose, Aids e tuberculose.

Você pode gostar