Ideal é priorizar as matérias jurídicas para a prova da PF

Só faltam 20 dias para a seleção que foi mantida para o dia 21 pela banca Cespe/Unb

Por O Dia

Rio - A retomada do concurso da Polícia Federal para preenchimento de 600 vagas de agentes, que chegou a ser suspenso por quase um mês, mostra que muitos concurseiros devem intensificar os estudos. Afinal, só faltam 20 dias para a prova que foi mantida para o dia 21 pela banca Cespe/Unb. Fernando Bentes, diretor do site Questões de Concursos, orienta que nesta reta final o candidato precisa priorizar as matérias jurídicas que, segundo ele, têm um peso maior na avaliação.

“Tendo em vista a característica da atividade do policial federal, acredito que terão cobrança maior na prova”, avalia.

Pierre otimiza estudo ouvindo gravações de aula na ida para o trabalhoDivulgação

Bentes diz que o aluno não terá tempo para fazer estudo aprofundado. “Ele deve recorrer aos próprios resumos ou anotações pessoais. Assim, poderá relembrar o que estudou”, acrescenta. Professor do Universo do Concurso, Aloysio Falcão afirma que é primordial neste momento resolver o máximo de questões de prova de concursos anteriores. “Para chegar afiado com a matéria. É importante estar antenado com os processos julgados dos anos de 2013 e 2014 dos Tribunais Superiores”, dá a dica.

Karina Jaques, professora do curso Agora Eu Passo, diz que, após estudar, na véspera da prova também é preciso relaxar. “Faça programa agradável, mesmo em casa, assista um filme, leia algo que não esteja relacionado à prova. E durma cedo para estar bem disposto no dia seguinte”, afirma. A professora alerta para separar antecipadamente documentos, canetas e tudo necessário e permitido para a prova. “Aconselho usar roupas confortáveis, chegar cedo ao local, ficar concentrado e evitar conversas antes do exame, pois algum candidato pode influenciar um nervosismo”, orienta.

A especialista aconselha ainda que o melhor é começar pela disciplina mais trabalhosa. “Em seguida, faça as questões mais fáceis. Treinando antes o candidato aprende a fazer leitura dinâmica e marcar logo as expressões chave para corrigir a questão”, acrescenta.

Pierre de Jesus Mondaini, 31 anos, aluno do Universo do Concurso e servidor público, conta que aproveita todo tempo fora do trabalho para estudar. “Como tenho habito de gravar as aulas, quando estou indo ou retornando do trabalho vou ouvindo”, revela Mondaini.

PEGADINHAS

Questões de certo ou errado

O diretor do site Questões de Concursos, Fernando Bentes, orienta como fazer a prova de tipo certo ou errado da Cespe/Unb. Segundo ele, como o candidato tem 50% de chance de acertar a banca sempre dificulta a resposta colocando termos vagos, imprecisos ou incompletos, que induzem ao erro. “Portanto, não se deve confundir uma afirmação generalizada com uma questão incompleta”, ressalta Bentes.

O especialista orienta a ter cuidado com as palavras tudo, sempre, nunca ou jamais, que indicam uma amplitude ou restrição. Bentes diz ser importante o aluno identificar alguns elementos nas perguntas jurídicas. “Quem (autoridade, pessoa natural ou jurídica), o que (qual o ato praticado) e como (de modo formal, informal, com auxílio, mediante um instrumento )”, afirma. “Se a afirmação estiver compatível com seu conhecimento, muito bem. Se não, estará errada”, adverte.

Últimas de _legado_Economia