Intercâmbios abrem novos caminhos em 2015

Viagem para o exterior ajuda projeto de entrar o ano com o currículo turbinado

Por O Dia

Rio -  O profissional de marketing Lucas Figueira, 20 anos, entrará 2015 turbinando o currículo. O jovem está de malas prontas para fazer intercâmbio na Austrália. Ele passará seis meses no país estudando Inglês e aposta até em contratação fora do Brasil. “A viagem vai me oferecer a fluência na língua estrangeira que preciso para a minha carreira”, avalia.

Para quem pretende começar o ano como Lucas, a hora de procurar um pacote de viagem para morar fora é agora. Segundo o diretor comercial da IE Intercâmbio, Marcelo Albuquerque, alguns destinos não exigem vistos, o que facilita o tempo de processamento da matrícula. “Quando há necessidade de visto, o período de aprovação pode levar de 20 dias a dois meses”, lembra. A agência IE oferece pacotes que variam de R$ 4.184 a R$ 6.731.

Lucas Figueira%2C 20 anos%2C planeja intercâmbio de seis meses para estudar inglês na AustráliaBruno de Lima / Agência O Dia

Antes de se inscrever em um intercâmbio, é preciso ter certeza qual tipo de pacote que se deseja fazer. É o que aconselha a gerente da agência CI, Eliane Porto. “O interessado só deve aprontar as malas depois de pesquisar e conversar com um consultor”, orienta.

Ela destaca que comprar com antecedência é a melhor opção. “O cliente consegue os melhores lugares, além de descontos na passagem aérea e hospedagem”, explica. A empresa têm opções com valores de R$4.992,20 a R$ 5.144.

Para a consultora pessoal e profissional de RH, Fabiana Araújo, o intercâmbio tem grande peso em entrevista de emprego. “Quem estudou fora do país já leva vantagem em relação aos outros candidatos”, diz a especialista.

Além de ser uma forma de aprender uma língua secundária, também é um meio para o crescimento pessoal e profissional. “O estudante tem contato com diferentes pessoas, culturas e aprende muito. Digo até que essa é a maior bagagem que ele pode trazer”, acrescenta a consultora.

Essas vantagens têm atraído um grande número de adesões nos últimos 10 anos, segundo estudo da Bela, associação brasileira que reúne as principais instituições atuantes nos segmentos de cursos, estágios e intercâmbios no exterior. Em 2003, cerca de 34 mil brasileiros fizeram cursos fora do país. Após uma década, o número chegou a 202 mil intercambistas. O crescimento é de 15% a 30% ao ano.

Idioma sem Fronteiras abre inscrições

O Ministério da Educação (MEC) lançou neste mês o programa Idiomas sem Fronteiras, voltado para formação e capacitação de estudantes, professores e corpo técnico-administrativo de instituições de Educação Superior. Atende ainda professores de idiomas da rede pública de Educação Básica. As línguas oferecidas são inglês, francês, espanhol, italiano, japonês, mandarim, alemão e português para estrangeiros.

As ações serão complementares às atividades do Ciência sem Fronteiras e de outras políticas públicas de internacionalização da Educação Superior. A iniciativa prevê a aplicação de testes de proficiência e nivelamento, cursos online e presenciais. A seleção dos participantes será feita por meio de editais específicos.

Para execução do programa poderão ser firmados convênios, acordos de cooperação, ajustes ou instrumentos similares com órgãos da administração pública e entidades privadas. Também poderão ser usadas parcerias já firmadas no âmbito do Ciência sem Fronteiras e de outros programas de governo voltados para a área exterior.

“As parcerias devem ser estimuladas, permitindo o intercâmbio de alunos com foco no ensino de línguas no Brasil e de Língua Portuguesa no exterior”, explicou o Ministério da Educação, em nota.
Estão abertas inscrições para o teste de inglês como Língua Estrangeira/Prática Transformadora Integral e para o curso My English On line. Conforme o ministério, também está previsto para este mês o início do cadastro para cursos on line de francês.

DICAS

PASSAPORTE

É importante verificar a validade do passaporte e se o país do intercâmbio requer visto. As regras de autorização variam conforme os países. Por exemplo, os Estados Unidos pedem o documento, enquanto a Inglaterra não solicita.

HOSPEDAGEM

Os intercâmbios dão várias opções de hospedagem, como ficar em casas de família, albergues ou hotéis. O estudante precisa saber em qual desses lugares ficaria mais confortável.

AGÊNCIA

Pesquisar sobre a agência de intercâmbio é fundamental para evitar problemas jurídicos.

PREPARE-SE

É importante saber tudo que puder sobre o local do intercâmbio. Alguns países têm hábitos muito diferentes uns dos outros. É melhor estar preparado.

GASTOS

É necessário avaliar e determinar quanto pode gastar durante o período do curso. Todos os custos devem ser postos na ponta do lápis e detalhadamente contabilizados.

ROUPAS

Se o intercâmbio for em um lugar muito frio, as roupas devem ser adequadas. Além disso, é importante saber em qual estação do ano será o curso.

PEÇA AJUDA

Não há problema em pedir ajuda caso esteja perdido nas ruas.



Últimas de _legado_Economia