Lapa ganha hotel quatro estrelas

Com 292 apartamentos, Vila Galé Rio de Janeiro recebeu investimentos de R$ 100 milhões

Por O Dia

Rio - O primeiro hotel quatro estrelas do Centro do Rio foi inaugurado ontem na Lapa. Integrante do grupo português, o Vila Galé Rio tem 292 apartamentos, sendo oito suítes superiores, um centro de convenções, dois restaurantes, o Versátil e o Inevitável, o bar Vinícius de Moraes e um spa. As diárias dos quartos mais baratos custam a partir de R$ 430. Já dos apartamentos superiores custam de R$ 515 em diante, e a suíte master, a partir de R$ 954. Esses valores podem chegar em períodos de alta temporada ou Réveillon a R$ 2.718, R$4.480 e R$5.816, respectivamente.

“O Centro do Rio tinha carência de bons hotéis e precisava de um investimento desse porte. Há uma aposta na revitalização da parte histórica da cidade, como a região do Porto e agora na Lapa”, afirmou o presidente do grupo, Jorge Rebelo de Almeida, em entrevista à imprensa na manhã de ontem, em meio aos retoques finais de limpeza, antes da inauguração propriamente dita.

O investimento no hotel carioca foi de R$ 100 milhões, que passará a ser a sétima unidade do grupo no Brasil. Ainda no Estado do Rio, a empresa tem o eco resort Vila Galé Angra dos Reis. Os demais empreendimentos estão no Ceará, Bahia e Pernambuco.

Ainda no Ceará, o grupo está instalando um apart hotel, também com investimentos de R$ 100 milhões. O Vila Galé Rio foi construído a partir da recuperação de uma antigo palacete, tombado pelo Patrimônio Histórico e Cultural, e que no passado abrigou o Hotel Magnífico.

A solenidade de inauguração, na noite de ontem, contou com a presença do prefeito do Rio, Eduardo Paes, e do governador Luiz Fernando Pezão. Paes ressaltou a importância de mais quartos na cidade para atender às Olimpíadas.

Operação no país é positiva

A operação do Grupo Vila Galé no Brasil representa 45% do faturamento de toda a empresa. “Em 2013, faturamos aqui R$ 200 milhões e este ano devemos fechar em R$ 210 milhões”, disse o administrador da companhia, Gonçalo Rebelo Almeida.

Segundo ele, na primeira fase, a unidade do Rio esta voltada para o atendimento corporativo, mas espera aos poucos equilibrar com hóspedes de lazer. O administrador informou que para o fim do ano há 30 quartos reservados para turistas portugueses.

“Verificamos que já há um público de turistas europeus — franceses, holandeses e belgas — se hospedando no Centro da cidade. Acreditamos que essa é uma tendência”, afirmou.

Últimas de _legado_Economia