Ano começa com novo reajuste na conta de luz

Com bandeira vermelha em janeiro, serão cobrados R$ 3 a cada 100 kWh

Por O Dia

Rio - A conta de luz vai ficar mais cara em janeiro. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou ontem que o sistema de bandeiras tarifárias indicou sinal vermelho para os valores do primeiro mês do ano. Com esta sinalização nas contas, o consumidor terá que arcar com um acréscimo de R$ 3 a cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumido. De acordo com a Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), o consumo médio para uma família com quatro pessoas é de 200 kWh.

Manuel Tinoco%2C empresário%2C dono de bar na LapaPaulo Araújo / Agência O Dia

Simulação feita no site da Light mostra que o valor gasto para esse consumo seria de R$ 99,55, sem o sistema de bandeiras. Isso significa que a família pagaria no fim do mês R$ 105,55, levando em consideração o acréscimo de R$ 6.

A partir do mês que vem, as contas de luz virão classificadas por cores: verde, amarela e vermelha — que informarão as condições de geração de energia. As tarifas poderão ter aumentos e reduções mensais, dependendo das coloração. No caso da bandeira verde, as contas não sofrem acréscimo. Na amarela, o aumento é de R$ 1,50 para cada 100 kWh. Já na vermelha, a tarifa sofre acréscimo de R$ 3 pelo mesmo consumo.

“A maioria da energia elétrica produzida no Brasil é proveniente de fontes hidrelétricas, e o cenário hidrológico não tem sido favorável para este tipo de geração desde 2012. Com efeito, o Operador Nacional do Sistema tem acionado cada vez mais as usinas termelétricas, cujo custo de produção é mais elevado. Assim, o sistema de bandeiras tarifárias visa adaptar de maneira dinâmica estes custos extras de curto prazo na geração de energia às tarifas dos consumidores”, explicou a Abradee, em nota.

De acordo com a associação, a medida visa, também, sensibilizar a sociedade e os consumidores sobre sua responsabilidade no uso racional de recursos naturais limitados e nos impactos ambientais e econômicos do utilização não eficiente da energia.

Proprietário de um bar na Lapa, Manuel Tinoco está preocupado com os gastos extras. “Eu já gasto cerca de R$ 2.500 por mês com a luz e terei que me reorganizar para desembolsar mais ainda. É triste, prejudica a todos empresários, principalmente. Com a mudança, terei que economizar no bar, caso contrário, ficará muito difícil pagar as contas”, diz.

Procuradas, a Light e a Ampla, que atendem à maior parte da população do Estado do Rio, informaram que não se pronunciariam sobre o assunto por enquanto.

AS BANDEIRAS

VERMELHA
Esta bandeira na conta indica que o custo da energia elétrica no mês está alto, com maior acionamento de usinas termelétricas por parte do governo. Então, a cada 100 kWh de consumo, haverá adicional de R$ 3 na conta de luz.

AMARELA
A bandeira indica condições de geração de energia menos favoráveis, com necessidade de economizar luz. A tarifa da conta de luz sofre acréscimo de R$1,50 para cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumidos.

VERDE
Quando o consumidor receber a conta com a bandeira verde, é sinal que as condições de geração de energia são favoráveis. Portanto, a tarifa não sofre nenhum acréscimo. Mas é importante ter um consumo consciente.

SAIBA ECONOMIZAR

CHUVEIRO ELÉTRICO
Evite banhos demorados e em horários de pico, das 18h às 21h. Usar a chave seletora na posição verão ajuda a reduzir o consumo de energia elétrica em até 30%. Ao ensaboar-se, desligue a torneira do chuveiro para economizar água e luz.

AR-CONDICIONADO
É importante manter o filtro sempre limpo e o termostato regulado. A potência do ar (BTUs) precisa ser adequada ao tamanho do ambiente, evitando desperdício de energia. Para melhorar o desempenho do aparelho, o ideal é manter portas e janelas bem fechadas. Ao sair do ambiente, lembre-se de desligar o aparelho. Dê preferência aos que têm Selo Procel de economia de energia.

ILUMINAÇÃO
Substitua lâmpadas incandescentes por fluorescentes, que consomem até 75% menos e duram mais. Durante o dia, aproveite a iluminação natural. Abra janelas e cortinas. Use sensores de presença em áreas comuns de baixa circulação para evitar que a luz fique acessa direto.

GELADEIRA E FREEZER
Instale os aparelhos em locais afastados da parede, do Sol e do fogão. Não guarde alimentos quentes nem sem tampas. Regule o termostato. Ao fazer viagens longas, esvazie e desligue da tomada. Verifique se a borracha da porta está em boas condições de uso.

LAVAR E PASSAR ROUPAS
Para economizar água e energia, o ideal é juntar quantidade grande de roupas e lavar e passar de uma única vez. Use a temperatura indicada para cada tipo de tecido.

Últimas de _legado_Economia