Inflação do aluguel desacelera

Índice fecha o ano com alta de 3,69%, a variação mais baixa desde 2009

Por O Dia

Rio - Enquanto a inflação oficial deve fechar o ano próxima ao teto da meta, a chamada “inflação do aluguel” encerrou 2014 com boas notícias para os locatários de imóveis. O Índice Geral de Preços - Mercado, usado na correção de contratos de aluguel, fechou o ano com alta acumulada de 3,69%. Foi a variação mais baixa desde 2009, quando houve queda de 1,72%, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

“Naquele ano, a economia mundial havia sido tragada por uma crise. Não é isso que está acontecendo agora”, afirma o economista da FGV, Salomão Quadros. “A economia mundial não está muito bem das pernas, mas os Estados Unidos estão saindo da recessão. A China teve uma desaceleração maior que o esperado e isso está na raiz da queda forte do preço do minério de ferro, de quase 40%”, explica. Ele diz que a queda no preço da commodity foi um dos fatores mais importantes para a queda do índice. Em dezembro, houve alta de 0,62% no índicador, ante 0,98% em novembro.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo, que responde por 60% da composição do IGP-M, subiu 0,63%. A taxa mede a variação de preços no atacado. Em no<CW-15>vembro, o aumento havia sido de 1,26% e, no ano, o acumulado foi de 2,13%.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que pesa 30% no total do índice geral, avançou 0,76% neste mês.Em novembro a variação havia sido de 0,53%. No ano, a alta acumulada foi de 6,76%. Os maiores responsáveis pelo avanço foram os itens de alimentação (0,85%), de habitação (0,79) e de vestuário (0,59).

Últimas de _legado_Economia