Salário mínimo fica definido em R$ 788

Presidente Dilma assinou decreto que oficializa reajuste de 8,8% na remuneração já a partir de 1º de janeiro de 2015

Por O Dia

Rio - A partir de quinta-feira o salário mínimo nacional pago aos trabalhadores em todo o país será R$ 788. O novo valor foi definido em decreto assinado pela presidenta Dilma Rousseff e publicado na edição de ontem do Diário Oficial da União. Se comparado ao valor atual de R$724, o reajuste representa um aumento de 8,8%.

E ainda, a partir deste aumento, o valor diário do piso pago aos trabalhadores passa a ser de R$ 26,27 e R$ 3,58 por hora de trabalho. E expectativa do governo é que o aumento beneficie 48 milhões de pessoas com renda vinculada ao piso nacional.

ECONOMIA SÓLIDA

O valor de R$ 788 estava previsto na proposta orçamentária entregue pelo governo ao Congresso Nacional. O salário mínimo é calculado a partir de uma fórmula que leva em conta a inflação do ano anterior e o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes.

No relatório Economia em Perspectiva, divulgado ontem pelo Ministério da Fazenda, o ministro Guido Mantega disse que a economia do país está “sólida e, com os devidos ajustes, preparada para engatar um novo ciclo de crescimento nos próximos anos”. O documento é um balanço do governo sobre o cenário econômico.

“Nestes anos de crise, o Brasil andou em sentido oposto ao da maioria dos países avançados. Enquanto estes cortavam gastos públicos e investimentos, foi feita uma política que manteve o crescimento do PIB (soma dos bens e serviços produzidos em um país) positivo e a geração de emprego e renda”, destacou Mantega.

No texto, o ministério atribuiu o baixo crescimento da economia este ano a fatores como a crise econômica internacional, a Copa do Mundo e o impacto da estiagem nos preços dos alimentos. A pasta destacou que a elevação de juros para conter a pressão inflacionária desacelera o crédito.

Últimas de _legado_Economia