Coluna do Aposentado: Missa dia 25 deste mês vai celebrar Dia Nacional

Aposentados e pensionistas do INSS prometem que 2015 será um ano em que vão dar muito trabalho à presidenta Dilma Rousseff e seu novo ministério

Por O Dia

Rio - Dispostos a mostrar que não estão nada satisfeitos com o tratamento dispensado pelo governo federal em 2014, aposentados e pensionistas do INSS prometem que 2015 será um ano em que vão dar muito trabalho à presidenta Dilma Rousseff e seu novo ministério.

A primeira grande manifestação de que eles levam a sério a ideia será a comemoração do Dia Nacional do Aposentado, no próximo dia 24 . Os dirigentes de entidades representativas dos segurados do INSS garantem que a categoria vai marcar presença em Aparecida, em São Paulo, quando no próximo dia 25 haverá celebração de missa, na Basílica de Nossa Senhora Aparecida.

A previsão é de que mais de 10 mil idosos compareçam, oriundos de vários estados do país, inclusive do Rio de Janeiro. O presidente da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), Warley Martins, avisou que a comemoração também será um ato político em protesto à falta de atenção do governo federal com os aposentados do país.

Yedda Gaspar%2C antecipou para a coluna que uma carta à população será lida durante a celebração em AparecidaPaulo Alvadia / Agência O Dia

De acordo com ele, logo após a missa haverá plenária nacional para decidir os rumos do movimento de reivindicações, a principal delas é a aprovação do PL 4.434 que garante a recomposição do valor dos benefícios em salários mínimos à época da concessão pela Previdência Social.

Warley confidenciou à coluna, no entanto, que o principal desafio para os aposentados será evitar que o governo retire direitos, principalmente das viúvas, ao mexer nas regras das pensões por morte. “Se o governo quer alterar as regras, que continue sendo daqui para frente, sem tocar nas pensões que já são pagas pelo INSS”, defende.

A presidenta da Federação das Associações de Aposentados e Pensionistas do Estado do Rio de Janeiro (Faaperj), Yedda Gaspar, antecipou para a coluna que uma carta à população será lida durante a celebração em Aparecida. A dirigente da federação informou que dois ônibus vão partir do Município do Rio com pelo menos 100 pessoas na sexta-feira, dia 23.

Segundo ela, o pessoal passa em Campos do Jordão, em São Paulo, no dia 24, para fazer um passeio turístico. Em seguida segue para o Santuário, onde vai participar da missa e do ato público. Caravanas de outros pontos do estado, como Volta Redonda, de onde sairão cinco ônibus, e de Angra dos Reis, também vão seguir em direção à Basílica. “Somente do nosso estado devem ir pelo menos umas 800 pessoas. O Rio será bem representado”, garante Yedda Gaspar.

Sistema tem verba

Na carta à população, os participantes vão ressaltar que o sistema previdenciário do país — que já atende a quase 33 milhões de pessoas entre aposentados, pensionistas e segurados do INSS — “ não tem e nunca teve falta de recursos financeiros e que o direito ao benefício digno deve ser respeitado, por ser uma conquista de dezenas de anos de contribuição” dos trabalhadores.

Reivindicações

O documento enumera reivindicações da categoria, como paridade dos benefícios com as contribuições feitas; recuperação de perdas; reajustes anuais para todos com mesmo índice concedido ao salário mínimo; extinção das contribuições dos servidores aposentados; fim do fator previdenciário e que a desaposentação seja regulamentada sem cortes.