Por thiago.antunes

Rio - Seis em cada dez passagens aéreas domésticas vendidas no primeiro semestre de 2014 no Brasil custaram menos de R$ 300. A constatação é do Relatório de Tarifas Aéreas Domésticas, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

O estudo informa que os ganhos em eficiência das companhias aéreas brasileiras e a liberdade tarifária, em vigor no mercado desde 2002, foram os principais responsáveis para que mais de 60% dos bilhetes aéreos oferecidos ficassem abaixo desse valor. Em 2002, o índice de passagens vendidas por preços inferiores a R$300 era bem menor: 19,6%. O levantamento mostrou que a tarifa média dos primeiros seis meses do ano passado foi de R$ 324,45.

O relatório da Anac mostra, ainda, que 14,5% dos assentos foram ocupados por pessoas que pagaram valores inferiores a R$ 100, e 0,54% das passagens foram vendidas por mais de R$ 1.500.

Você pode gostar