Último reajuste sem saber quando será o próximo

Contracheque pago em fevereiro virá com a última parcela do reajuste de 15,8% iniciado em 2013

Por O Dia

Rio - Os cerca de 1,5 milhão de servidores do governo federal recebem no próximo mês reajuste salarial relativo à última parcela do aumento que foi concedido a partir de 2013, após grande greve da categoria em 2012. Para o pessoal do Executivo, o índice total foi de 15,8% e para as Forças Armadas, 30%. A última parcela será paga sem expectativa de quando serão concedidos novos aumentos salariais.

Diante do cenário de aperto, as principais entidades representativas estão de olho nas recentes declarações da equipe econômica para descobrir sinais que possam indicar qual postura será adotada: “Como o cenário de arrocho e cortes segue em evidência é preciso acompanhar com atenção e pressionar para que as intenções embutidas no discurso dos novos ministros reflitam a prática”, declarou Sérgio Ronaldo da Silva, secretário-geral da Condsef (Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal).

O presidente do Andes-SN (Sindicato dos Docentes das Instituições de Ensino Superior), Paulo Rizzo, também defende a ampliação dos debates para unir a forças para os embates que vão em 2015: “Teremos uma nova conjuntura política do país, que está sem crescimento econômico. Será, necessariamente, um ano de muitas lutas, e o objeto do congresso é preparar os docentes para esses enfrentamentos”, defendeu.

Ele cita ainda que com as expansões das universidades e dos institutos, os docentes passaram a ter novos desafios. “Precisamos garantir ampla participação dos professores e das seções sindicais no congresso”. O 34º congresso do Andes-SN acontece entre 23 a 28 de fevereiro, em Brasília. O fórum nacional das entidades ocorre no próximo dia 31, quando as principais categorias do Executivo Federal vão discutir a campanha salarial de 2015.

SAÚDE FEDERAL

Os servidores da Saúde federal do Rio de Janeiro decidiram entrar em ‘estado de greve’. Na quarta-feira haverá paralisação de 24 horas. No mesmo dia, às 10h, a categoria promove ato público em frente ao Núcleo Regional do Ministério da Saúde, na Rua México 128, no Centro da cidade. A classe anda insatisfeita com possíveis mudanças na gerência dos hospitais federais.

SEM DIFERENÇA

Servidores que foram anistiados pelo governo federal após terem sido demitidos na Era Collor e que trabalhavam em regime de 30 horas semanais não têm direito a receber diferença salarial por trabalharem no regime de 40 horas. A comprovação veio em sentença obtida pela Advocacia-Geral da União (AGU), em ação movida por servidor do Ministério da Fazenda.

REGRAS PARA PISO

A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 7.743/14 que estabelece regras para valorização do piso salarial de agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias. O projeto prevê até 2018 a reposição da inflação e um aumento real com base no crescimento da economia. Atualmente, não há regras para o reajuste do piso.

JUROS CONSIGNADOS

Já estão disponíveis no site da Secretaria de Planejamento os juros máximos que poderão ser praticados pelas instituições financeiras para os servidores públicos estaduais durante este mês. A lista completa pode ser consultada na página www.rj.gov.br/web/seplag. Atualmente, a taxa máxima é de 2% ao mês para empréstimos.

Últimas de _legado_Economia