Rascunho do Imposto de Renda ajuda a evitar erros

Ferramenta disponível na página da Receita Federal auxilia o contribuinte a organizar as informações que devem constar na declaração deste ano

Por O Dia

Rio - A pouco mais de dois meses do começo do prazo para a declaração do Imposto de Renda (IR) de 2015, os contribuintes já têm acesso à ferramenta para se organizar e não cometer erros que podem levá-los à malha fina. Isso é possível por meio do rascunho do IR, disponível na página da Receita Federal (www.receita.fazendo.gov.br) para facilitar a coleta de informações que devem constar no formulário oficial da declaração.

“A novidade criada pela Receita é muito interessante, pois, quem gosta de se antecipar, pode preencher a declaração com os lançamentos, simulando o preenchimento no programa gerador da declaração, que será liberado para os contribuintes em março. Vale lembrar que as informações do rascunho serão usadas para a declaração deste ano, com uma simples importação de dados”, explica o consultor de Imposto de Renda da Confirp Consultoria Contábil, Rodrigo Zaparoli de Melo.

Olhos bem abertos%3A Relojoeiro%2C Nilson Alves da Silva guarda todos os documentos recebidos durante o anoAlexandre Brum / Agência O Dia

Conforme a Receita, milhares de contribuintes já usam a ferramenta, o que deverá diminuir consideravelmente o número de documentos retidos na malha fina. O Fisco diz que todos os dados no rascunho podem ser acessados por computadores e dispositivos móveis, e estão disponíveis para consulta até 28 de fevereiro.

Após essa data, no dia 1º de março, os contribuintes poderão transferir as informações para o formulário, data provável em que começa o prazo para a entrega das declarações este ano. A maior movimentação no uso do rascunho está relacionada com as fichas de dependentes (34%) e de pagamentos (30%).

Ao longo do ano, o comerciante Nilson Alves da Silva, 65 anos, se organizada guardando toda a documentação destinada ao imposto. “Encaminho todos os papéis para o contador. Ele já está usando o rascunho”, diz o proprietário da loja Vale Ouro, de conserto de relógios.

Gerente de Mercado e Inteligência da Mongeral Aegon, Marcus Marinho afirma que a relação do contribuinte com o Imposto de Renda passa pela educação financeira de cada um. Hoje a base de contribuintes aumentou por conta da melhora da renda e do emprego no país, fazendo com que muitas pessoas saíssem da informalidade, passando a receber salários e, consequentente, descontando para o Imposto de Renda na Fonte.

“É uma nova realidade para muitos contribuintes. Então, qualquer medida que facilite ou ensine a preencher o formulário da declaração de IR é fantástica. Além disso, serve também como um organizador para a vida do contribuinte”, diz Marinho.

Para o especialista, a declaração pode ser considerada um guia para se entender a evolução do patrimônio. “Tem o lado ruim, pois, se ganha mais, paga mais. Mas, tem o lado positivo que é ver o ganho real de renda ao longo dos anos. A evolução de bens da pessoa”, diz.

Nova ferramenta está disponível no site do Fisco

Após baixar o aplicativo, o contribuinte deve preencher os dados de rendimento obtidos ao longo do ano e informar, por exemplo, no momento que compra um carro ou faz o pagamento de uma consulta médica. Os campos são idênticos aos da declaração, para facilitar o preenchimento e, assim, evitar erros.

No rascunho, o contribuinte deve incluir despesas com dependentes, rendimentos, movimentação de bens e direitos e pagamentos efetuados entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2014. Após o preenchimento é preciso salvar o documento com a criação de uma palavra-chave.

Apenas o contribuinte tem acesso aos dados por meio desta senha. Caso esqueça o código, diz a Receita, o mesmo não conseguirá mais acessar o conteúdo e não há como recuperá-lo. Os dados do rascunho não são usados para calcular antecipadamente o imposto devido. O aplicativo apenas guarda as informações no banco de dados da Receita.

COMO PAGAR MENOS IMPOSTO

Reforma da casa — se for vender o imóvel, a reforma permite pagar menos imposto com o ganho de capital (lucro) obtido.

Gasto com doméstico — o INSS pago pelo patrão ao empregado doméstico pode ser abatido no limite de R$ 1.078.

Pensão alimentícia — as despesas com o alimentando permitem desconto integral no Imposto de Renda.

Saúde — tratamentos dentários como canal ou extração do dente, assim como o implante dentário, com adoção de prótese permitem deduzir o IR. Planos de saúde, tratamentos com psicólogos, fisioterapeutas e exames e consultas também.

Plano de previdência — é possível abater até 12% com o modelo PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre).

Aluguel — gasto que o locador tiver com corretagem e administração pode ser abatido.

Educação — despesas com matrícula e mensalidade são dedutíveis até R$ 3.230,46, valendo também para gastos com graduação e pós-graduação.

Últimas de _legado_Economia