Por felipe.martins

Rio - As ações da Petrobras voltaram a sofrer fortes baixas nesta sexta-feira, derrubando a Bolsa de Valores. O Ibovespa caiu 1,79%, com giro financeiro de R$ 8 bilhões. Os papéis da petrolífera sentiram os efeitos do rebaixamento da nota da agência de classificação de risco Moody’s, que mede o nível de segurança de investimentos disponíveis no mercado.

As ações ordinárias da estatal caíram 4,25%, a R$8,11, enquanto os papéis preferenciais desvalorizaram 5,14%, fechando a semana cotados a R$ 8,30. Pela manhã, a Moody’s rebaixou todas as notas de crédito da empresa, alegando preocupações com atos de corrupção interna e incertezas quanto à divulgação dos balanços financeiros. Nesta semana, a Petrobras liberou o documento relativo ao terceiro trimestre de 2014, mas a peça contábil não contabilizou as perdas da empresa com a corrupção. Foi o terceiro rebaixamento da empresa, em um período de quatro meses.

“Atrasos na publicação de resultados financeiros trazem o risco de que os credores tomem ações que possam, eventualmente, levar à aceleração de resgates”, explicou a agência, em comunicado.Nesta sexta, a Vale impediu uma queda ainda maior do Ibovespa. As ações da mineradora lideraram os ganhos do dia, juntamente com a Gerdau. A Vale ON subiu 4,16%, para R$ 18,80, enquanto a Vale PNA N1 teve alta de 3,15%, cotada a R$16,70. Já a Gerdau PN N1 subiu 4,04%, a R$9,27.

Você pode gostar