Executivo Federal: Sai calendário de feriados de 2015

Na véspera do Natal, dia 24, será ponto facultativo após as 14h e feriado no dia 25. No último dia do ano, 31, o ponto será facultativo após as 14h

Por O Dia

Rio - Servidores federais do Poder Executivo já podem programar as folgas deste ano. O Ministério do Planejamento divulgou ontem os feriados nacionais e os pontos facultativos que devem ser respeitados pelos órgãos da Administração Pública Federal Direta, autárquica e fundacional. Em nenhuma escala a prestação dos serviços essenciais poderá ser prejudicada.

A portaria publicada no Diário Oficial prevê ainda que as comemorações pelo Dia do Servidor Público, 28 de outubro, serão postergadas para o dia 30, uma sexta-feira. Nos dias 16 e 17 de fevereiro, Carnaval, será ponto facultativo. Na Quarta-Feira de Cinzas, dia 18, ponto facultativo até 14h. Dia 3 de abril, Sexta-Feira da Paixão, feriado. Assim como 1º de maio, Dia Mundial do Trabalho. Em 4 de junho, Corpus Christi, será ponto facultativo.

Dias 7 de setembro, Independência do Brasil e 12 de outubro, Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil; feriado nacional. Nas comemorações do Dia do Servidor Público, 30 de outubro, será ponto facultativo. Também não haverá expediente em novembro nos dias 2 (Finados) e 15 (Proclamação da República). Na véspera do Natal, dia 24, será ponto facultativo após as 14h e feriado no dia 25. No último dia do ano, 31, o ponto será facultativo após as 14h.

CÂMARA CONVOCA

A Câmara Municipal do Rio de janeiro convoca a partir de hoje os 81 candidatos aprovados no concurso promovido pela Casa em junho de 2014. A lista está no Diário Oficial do Legislativo. Todos devem ser apresentar até amanhã na Diretoria de Pessoal para agendamento da perícia médica.


UERJ : ADICIONAL DE FÉRIAS

O estado depositou ontem o adicional de férias dos servidores da Uerj. De acordo com a Secretaria Estadual de Planejamento, a folha suplementar é referente ao mês de janeiro. O benefício foi pago para 1.469 servidores e o valor total depositado foi de R$ 2,3 milhões.



Últimas de _legado_Economia