Por felipe.martins

Rio - A Alumini foi condenada ontem a pagar verbas trabalhistas de cerca de R$ 14 milhões a operários do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). A sentença foi dada pelo juiz André Correa Figueira, da Vara do Trabalho de Itaboraí, em audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT/RJ), no Centro do Rio.

O magistrado determinou ainda que, caso a dívida não seja quitada, a Petrobras arcará com o valor por ser dona da obra. Cabe recurso da decisão. A condenação abrange saldo de salário do mês de novembro, 2ª parcela do 13º de 2014, 3ª parcela de férias vencidas de 2,5 mil operários e a 3ª parcela relativa às verbas rescisórias de 469 empregados demitidos, além de dano moral individual de R$ 500 para cada trabalhador. O pedido de indenização por dano moral coletivo de R$ 1 milhão foi julgado improcedente.

A Petrobras informou, em nota, que pagará a dívida caso a empresa não o faça. Já a Alumini não se pronunciou até o fim desta edição.

Você pode gostar