Por tamara.coimbra

Rio - O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) iniciou o ano em queda ao fechar janeiro com variação de 0,21%, ficando 0,44 ponto percentual abaixo da taxa de dezembro do ano passado, quando houve alta de 0,65%. O resultado acumulado dos últimos 12 meses foi 5,94%, também abaixo dos 6,2% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em janeiro de 2014, o índice havia variado 0,45%.

Os dados relativos ao Sinapi foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que ressaltou o fato de que os resultados levam em conta a desoneração da folha de pagamento de empresas do setor da construção civil, prevista na Lei 12.844, sancionada em 19 de julho de 2013. Quando não considerada a desoneração da folha de pagamento, a variação no mês ficou em 0,2% e o acumulado nos últimos 12 meses em 6,03%.

De acordo com o IBGE, o custo nacional da construção, por metro quadrado, passou de R$ 913,32 em dezembro, para R$ 915,22, em janeiro. Deste total, R$ 498,35 são relativos aos materiais e R$ 416,87 à mão de obra.

A parcela da mão de obra apresentou variação de 0,22%, 0,62 ponto percentual abaixo da taxa referente ao mês de dezembro (0,84%). Os materiais registraram variação de 0,20% em janeiro, em relação a 0,49% em dezembro.

A maior variação mensal no custo da construção foi registrada na Região Norte que teve o custo elevado em 0,72%. As demais regiões apresentaram os seguintes resultados: 0,09% (Nordeste), 0,20% (Sudeste), 0,21% (Sul), e 0,10% (Centro-Oeste).

O Sinapi, criado em 1969, tem como objetivo produzir informações de custos e índices de forma sistematizada e com abrangência nacional, visando à elaboração e avaliação de orçamentos, como também acompanhamento de custos. Ele é calculado pelo IBGE em parceria com a Caixa Econômica Federal.

Você pode gostar