Por bferreira

Rio - Servidores do Ministério Público da União (MPU), em greve nacional desde o dia 5 de fevereiro, fazem assembleia hoje no Rio para avaliar a paralisação em 135 unidades em 18 estados e no Distrito Federal. O movimento é para que haja aprovação urgente do Projeto de Lei 7.919/14 e inclusão da verba para 2015, com o pagamento da primeira parcela em julho. De acordo com os servidores que adeririam à greve, a classe acumula nove anos de perdas inflacionárias.

Após mobilização da categoria ontem na Câmara e no Conselho Nacional do Ministério Público, a Procuradoria Geral da República informou ao Sinasempu, entidade representativa, que vai receber os dirigentes amanhã pela manhã. Durante reunião com a secretaria-geral do Conselho, os sindicalistas foram avisados que a negociação para a inclusão dos recursos no orçamento está sendo conduzida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

De acordo com Adriana Salomone, da Comissão de Mobilização do Ministério Público da União no Estado do Rio, as unidades estão mantendo quantitativo mínimo de 30% do pessoal para que a população não seja prejudicada. Estão com efetivo reduzido, além da capital, São Gonçalo, Resende, Nova Friburgo, Volta Redonda e Campos dos Goytacazes, entre outras cidades.


Você pode gostar