Por fernanda.macedo
Publicado 16/03/2015 14:50 | Atualizado 16/03/2015 14:52

Rio - A Petrobras anunciou nesta segunda-feira o início da produção da plataforma P-6, que opera no campo de Papa-Terra, localizado no extremo sul da Bacia de Campos, no estado do Rio de Janeiro, a 110 quilômetros da costa brasileira e em profundidade d’água que varia de 400 a 1.400 metros.

Instalada há 1.200 metros de profundidade, a plataforma P-61 completa o sistema de produção do campo de Papa-Terra, onde está instalada também a unidade flutuante que produz, armazena e transfere petróleo (FPSO) P-63, que iniciou sua produção em 11 de novembro de 2013.

A produção do novo poço será transferida por meio de linhas flexíveis para o FPSO P-63, que tem capacidade para processar 140 mil barris de petróleo por dia (bpd) e 1 milhão de metros cúbicos (m³) de gás, além de capacidade para injetar 340 mil barris de água. O petróleo é escoado do campo por meio de navios aliviadores e o gás, excedente ao consumo nas plataformas, é injetado em reservatório adjacente ao campo.

Já os poços produtores da P-63 são conectados à plataforma através de dutos flexíveis submarinos com aquecimento elétrico conhecidos por IPB (Integrated Production Bundle) e os 18 poços de produção do campo contam com bombas centrífugas submersas.

O campo de Papa Terra é operado pela Petrobras (62,5%) em parceria com a Chevron (37,5%). Segundo a Petrobras, a participação da Chevron no desenvolvimento do campo tem sido importante em função de sua experiência nesse tipo de projeto.

Você pode gostar