Órgão que regula o mercado multa Eike Batista em R$ 300 mil

CVM julga quatro processos envolvendo empresas do executivo; ele é réu em quatro deles por irregularidades

Por O Dia

Rio - A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) — órgão fiscalizador e regulador do mercado financeiro no Brasil — julga, nesta quarta-feira, cinco processos administrativos, quatro deles envolvendo empresas do grupo do empresário Eike Batista, e dos quais ele é reu. No primeiro julgamento, o Colegiado da CVM decidiu aplicar multa de R$ 300 mil ao executivo. O julgamento se refere a processo envolvendo a divulgação de informações sobre a venda do controle da empresa de energia MPX (atual Eneva) para o grupo alemão E.ON.

Eike poderá recorrer da sentençaReuters

Além do empresário, outros 15 executivos estão sendo julgados pelo órgão em processos relativos às empresas MPX, LLX (atual Prumo), OGX (atual Óleo e Gás), além de outros dois casos envolvendo a CCX.

Os cinco processos estão relacionados à instrução 358, que trata da divulgação e uso de informações sobre fatos relevantes.

Eike poderá recorrer da sentença da CVM no Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional (CRSFN).

Com Reuters

Últimas de _legado_Economia