Por fernanda.macedo
Publicado 19/03/2015 14:51 | Atualizado 19/03/2015 14:55

Rio - A Ecorodovias pretende chegar a uma taxa de retorno real para o acionista de cerca de 10% na ponte Rio-Niterói com a redução de custos operacionais, afirmou nesta quinta-feira o presidente-executivo da empresa, Marcelino de Seras.

"Prevemos redução para os custos operacionais em torno de um terço em relação ao que está no edital", disse Seras, durante teleconferência com analistas para comentar os resultados da companhia no quarto trimestre. O edital da ponte, relicitada na quarta-feira pelo governo, estima custos operacionais de R$ 1,98 bilhão de reais.

Segundo executivos da companhia, boa parte da redução nos custos deve vir dos gastos trabalhistasCarlos Eduardo Cardoso / Agência O Dia

Segundo executivos da companhia, boa parte da redução nos custos deve vir dos gastos trabalhistas. A companhia prevê um crescimento de 15% do tráfego na ponte por conta da redução do pedágio, que passará dos atuais R$ 5,20 para R$ 3,70 a partir de junho, mas "nenhum crescimento fantástico logo de cara, por causa da saturação" na ponte, disse Seras.

A situação pode mudar gradativamente, contudo, com as obras de melhoria viária previstas para a concessão, acrescentou.

A Ecorodovias disse ainda que está estudando os quatro projetos do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) do governo federal e projetos rodoviários nas esferas federal e estadual.

Você pode gostar