Por bferreira

Rio - Os 165 mil servidores da Prefeitura do Rio podem conferir abaixo os novos valores que serão cobrados pela Assim e a Caberj a partir de 1º de junho. O prazo de adesão sem carência foi aberto hoje e o funcionalismo deve verificar quanto vai pagar, de acordo com a faixa etária do titular e do dependente e, também, pelo tipo de cobertura. Os dois planos estão aptos a oferecer contratos, conforme o perfil do Plano de Saúde do Servidor Municipal (PSSM).

A servidora Mara de Azevedo teme pela cobertura dos planosBruno de Lima / Agência O Dia

Não houve mudanças quanto ao mecanismo de pagamento. O servidor efetivo desconta, no contracheque, 2% sobre o total dos seus vencimentos, independentemente da margem consignável, como forma de contribuição para o Fundo de Assistência à Saúde do Servidor (FASS). Quem quiser optar por coberturas mais amplas, ou seja, planos superiores, terá que complementar o valor cobrado pelas operadoras no que exceder os 2% da remuneração já descontados no contracheque.

O servidor estranho aos quadros (de outros órgãos) ou pensionistas que optarem por aderir ao PSSM terão que arcar integralmente com o valor do plano.

Já os dependentes poderão ser incluídos, respeitando o limite da margem consignável. São considerados dependentes de servidor filhos (as), netos (as), cônjuge, companheiro (a) com união estável e pais. Caberá ao funcionário atualizar a lista de dependente no site do Previ-Rio.

Esta alteração para os planos da Assim e Caberj ainda gera dúvidas no funcionalismo, principalmente, quanto à cobertura dos serviços e da rede de atendimento. É o caso da servidora da Secretaria de Assistência Social, Mara de Azevedo, 38 anos. Ela está fazendo acompanhamento após uma cirurgia para a retirada de tumor e precisa de tratamento médico específico. “O médico que cuida de mim adiantou que não aceita Caberj, que seria uma das opções possíveis”, reclama.

Os servidores devem optar pela Assim ou Caberj até o dia 9 de maio. Os atuais clientes da Amil serão migrados automaticamente para a Caberj, caso não manifestem interesse pela Assim. De acordo com o Previ-Rio, cerca de 70 mil vidas integram a carteira de clientes da Amil. A operadora e a Prefeitura do Rio não chegaram a um acordo para a renovação do contrato em vigor até o dia 31 de maio.

PLANO EMPRESARIAL

Em breve, os servidores da Prefeitura do Rio terão opções de planos de saúde na modalidade coletivo empresarial. Com a mudança, eles poderão contratar planos com ou sem co-participação.

Confira os valoresArte%3A O Dia

O prazo de entrega dos documentos de novas operadoras interessadas nessa modalidade terminou na última terça-feira. Entre as candidatas, estão SulAmérica, Unimed e Golden Cross.

Exigências não atendidas

Segundo a Prefeitura do Rio, a Amil fez uma série de exigências para renovar o contrato, entre as quais, a impossibilidade de incluir dependentes acima de 24 anos, um reajuste de até 42% e a co-participação em alguns planos. A Caberj vai receber automaticamente os servidores que têm contrato com a Amil.

Diretor-geral da Caberj, o médico Haroldo Aquino Filho defendeu que o grupo vai oferecer um “atendimento já avalizado pelos associados, que registram um dos mais altos índices de satisfação do mercado.”

“Estamos cientes de nossa responsabilidade em oferecer produtos de excelência, respaldados em um planejamento estratégico que valoriza a prevenção e o bem-estar do assistido”, concluiu o diretor-geral Haroldo Aquino Filho.

Você pode gostar