Por bferreira

Rio - O setor varejista do país investe em tecnologia para atrair cada vez mais a clientela. Com intuito de facilitar as vendas dos produtos nas lojas, a rede Ponto Frio, por exemplo, começou a adotar o sistema de pagamento móvel em suas unidades. Os vendedores usam tablets que permitem consultar o estoque e dar mais informações sobre os produtos e visam agilizar a venda. Com o aparelho em mãos, o funcionário também vai poder fechar a transação e receber pagamentos, sem que o cliente precise ir ao caixa.

A modalidade de venda móvel já é encontrada em três unidades da rede e será estendida para outras lojas da marca em breve. A novidade faz parte de projeto para revitalizar a nome da empresa, que quer se firmar como uma companhia de imagem inovadora. Atualmente, vendedores de 20 lojas do Ponto Frio em todo o país já trabalham com tablets para atender nas unidades.

O mecanismo funciona da seguinte forma: o cliente vai à loja da rede e pede o produto que quer comprar. O vendedor acessa o tablet como se fosse fazer uma movimentação de e-commerce e concretiza a venda.

Na hora de pagar, o consumidor usa o cartão de crédito ou de débito em uma máquina conectada ao tablet, via bluetooth. O cupom fiscal será impresso para ser entregue ao cliente logo em seguida. Mas com a adoção da nota fiscal eletrônica, a loja poderá enviar o documento por e-mail para os clientes.

Para a empresa Via Varejo, detentora das marcas Ponto Frio e Casas Bahia, a nova forma de contato com o público pode eliminar o espaço dos caixas e até mudar o layout das lojas, quando o sistema de pagamento móvel ganhar a total confiança dos clientes.

No Brasil, a rede gaúcha Paquetá foi a primeira a adotar o sistema de pagamento móvel, com um piloto iniciado em 2013. A maquininha funcionava acoplada no celular dos vendedores para fazer os pagamentos. Mas houve problemas na época. A empresa suspendeu o projeto, mas pretende relançá-lo nos próximos meses. Será testado um sistema em que o vendedor vai fazer o pedido pelo celular e outro funcionário no estoque receberá notificação para separar o material.

Setor segue tendência

O mercado de varejo segue tendência que começou no exterior. Além da Apple, que já adota o sistema de pagamento móvel, varejistas estrangeiras como a J.C. Penney e a Nordstrom também lançam mão do modelo.

No Brasil, no entanto, poucas redes deixam o cliente pagar fora do caixa. Além da Paquetá, que retomará a atividade, há outras iniciativas em funcionamento como a parceria da Suplicy Café com o PayPal, em que o pagamento é feito no celular do cliente.

Você pode gostar