Por fernanda.macedo

Brasília - A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, afirmou nesta segunda-feira que o ajuste fiscal promovido pelo Governo Federal não afetará o financiamento agrícola no país.

"Não acreditamos que haja um excesso de agricultura e estamos trabalhando para continuar trabalhando no custeio agrícola", garantiu Abreu durante a Agrishow, principal feira de tecnologia agrícola da América Latina, que acontece em Ribeirão Preto (SP).

Kátia Abreu disse que o governo estuda um reajuste nas taxas de financiamento agrícola com impostos 'próximos de zero'Agência Brasil

Durante a inauguração da feira, dezenas de pessoas protestaram contra o governo e impediram que o vice-presidente, Michel Temer, que representava a presidente Dilma Rousseff no evento, fizesse seu discurso de abertura.

A ministra declarou que o governo estuda um reajuste nas taxas de financiamento agrícola com impostos reais "próximos de zero", assim como um projeto de lei parecido com o que existe em outros países - como o 'Farm Bill' nos Estados Unidos - para acabar com a "improvisação" do plano de colheitas.

As medidas, em palavras de Abreu, visam um "planejamento estratégico para os produtos brasileiros, como os concorrentes americanos e europeus têm". A nova legislação, que ainda não conta com um prazo determinado para chegar ao Congresso, incluirá um seguro agrícola para problemas climáticos e outro de renda a cinco anos.

Você pode gostar