Por victor.duarte

Brasília - A queda acumulada de 0,8% no comércio varejista no primeiro trimestre do ano é o menor resultado para os três primeiros meses do ano desde 2003, quando o setor fechou em queda de 6,1%, em ambos os casos na comparação com igual período dos anos anteriores.

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e indicam que em março o comércio varejista alcançou queda de 0,9%, em relação a fevereiro, na série com ajuste sazonal, neste caso, a segunda consecutiva em relação ao mês anterior.

Na comparação entre março deste ano e março do ano passado, o crescimento de 0,4% nas vendas do comércio varejista reflete variações positivas em 13 das 27 unidades da Federação.

Varejo tem pior desempenho no primeiro trimestre desde 2003Márcio Mercante / Agência O Dia

O principal destaque positivo foi o Estado de Roraima, que chegou a registrar crescimento de 22,5% nas vendas do comércio; seguido do Acre, com 13,6%; Sergipe (7,4%) e Rondônia (6,5%). No que diz respeito às maiores participações positivas, destacaram-se o Rio de Janeiro, com crescimento de 4,2%; Santa Catarina (3,3%) e o Paraná (2,4%).

Já entre as 14 unidades da Federação que registraram retração nas vendas, os principais impactos negativos foram exercidos por Mato Grosso (-8,3%), São Paulo (-0,4%) e Goiás (-6,7%). Em relação ao comércio varejista ampliado, 16 Estados registraram resultados positivos em termos de volume de vendas, na comparação com o mesmo período do ano anterior, destacando-se Roraima (12,4%), o Acre (10,1%), Sergipe (7,6%) e Rio Grande do Norte (7,1%).

Os Estados com maiores impactos positivos foram o Rio de Janeiro (2,9%), Minas Gerais (3,3%) e o Ceará (2,9%). Entretanto, as participações negativas de três estados na composição da taxa do varejo influenciaram a queda global de 0,7% no volume de vendas: São Paulo (-3,1%); Santa Catarina (-3,2%) e Rio Grande do Sul (-2,1%).

Você pode gostar