Ministério do Planejamento e Enap abrem 556 vagas

Salários são de R$3.998,42 e R$5.969,31. Há oportunidades para várias regiões do país

Por O Dia

Rio - Até o dia 6 de julho o Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão e a Escola Nacional de Administração Pública (Enap) estarão com inscrições abertas para o concurso que oferece 556 vagas de Nível Superior. Destas, 534 serão para a própria pasta, e 22 destinadas à Enap. Os salários iniciais variam de R$3.998,42 a R$5.969,31, com carga horária de 20 a 40 horas semanais, a depender do cargo. O certame é organizado pelo Cespe/UnB, e as taxas de inscrição são de R$ 90, e R$ 100, de acordo com o cargo escolhido pelo candidato.

O advogado Magno da Costa aproveita as dicas sobre o concurso com o professor Rodrigo LelisDivulgação

A maior parte das vagas é para Analista de Tecnologia da Informação (300). Além deste cargo, o edital também contempla chances para engenheiros, geógrafos, geólogos, arquitetos, contadores, arquivistas, médicos, economistas, assistentes sociais, administradores e técnico em assuntos educacionais. Para lotação na Escola Nacional de Administração Pública, há cargos para técnico de Nível Superior e técnico da área educacional.

Rodrigo Lelis, professor do Universo do Concurso, ressalta que o Cespe/UnB é uma banca bastante temida pelos candidatos, isso porque o Cespe geralmente faz provas com questões de “certo e errado” em que uma resposta errada anula uma resposta certa. “Quando não se tem ideia sobre o que é a questão, a melhor opção é deixar em branco”, orienta Lelis.

Ele acrescenta que o cargo mais atraente para este exame é o de analista técnico administrativo, com 83 vagas destinadas ao candidato com formação superior em qualquer área. “Segundo o edital, o cargo exige o cumprimento de atividades técnicas necessárias à execução de competências do órgão”, diz o professor.

Outra característica das provas do Cespe que os concurseiros devem ficar atentos é em relação aos textos das questões, ressalta Rodrigo Menezes, diretor do site Concurso Virtual. “Esse perfil de prova tem questões e respostas longas, o que exige atenção do candidato, que pode não conseguir terminar o exame a tempo. É importante responder o que sabe rapidamente e, se tiver dúvida, pular a questão”, sugere.

Magno Thiago Silveira da Costa, 23 anos é advogado e se sente animado com o concurso. “Essa estabilidade é ideal para começar a minha vida profissional. Gosto de gestão e direito econômico, certamente poderei atuar na área se conquistar uma vaga neste edital”, comenta.

Candidato atento

Diretor pedagógico da Academia do Concurso, Paulo Estrella lembra aos candidatos ao certame do Ministério do Planejamento o papel da Enap. “É uma escola de governo do Poder Executivo que oferece formação e aperfeiçoamento em Administração Pública aos servidores federais”, diz Estrella. Ele destaca que a Enap é vinculada à pasta do Planejamento.

A região Centro-Oeste é a localidade mais beneficiada quanto ao número de vagas neste concurso do Ministério do Planejamento e Enap, porém todas as outras regiões do país serão contempladas com um número mínimo de vagas.

Para Paulo Estrella, este concurso exige uma auto avaliação do candidato. “A maior parte das vagas é para Brasília, onde a concorrência por um cargo público é maior do que no Rio. Lá, eles respiram isso, logo, a disputa será maior além da questão da mudança de residência”, diz Estrella.

Últimas de _legado_Economia