BC Europeu mantém empréstimos de urgência a bancos gregos

Decisão permanecerá enquanto a Grécia se compromete a lutar pela estabilidade

Por O Dia

São Paulo - O Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE) decidiu neste domingo que manterá os empréstimos de emergência aos bancos gregos. "Dadas as circunstâncias atuais, o Conselho do BCE decidiu manter o limite máximo para a prestação de assistência de liquidez de emergência para os bancos gregos ao nível decidido na sexta-feira", que foi de € 89 bilhões de euros (R$ 310,4 bilhões).

O Banco informa que o compromisso dos ministros dos Estados-Membros é tomar todas as medidas necessárias para melhorar ainda mais a capacidade de resistência das economias da área do euro e para estar pronto para tomar medidas decisivas para reforçar a União Econômica e Monetária. Como a zona do euro é um bloco econômico composto por 25 países, os agentes financeiros querem evitar um possível calote grego pelo pontencial de contágio que ele representaria no continente e com credores mundiais.

O BCE informa que seu Conselho acompanha de perto a situação nos mercados financeiros e as potenciais implicações para a política monetária e para o balanço de riscos para a estabilidade de preços na área do euro. "O Conselho do BCE está determinada a utilizar todos os instrumentos disponíveis no âmbito do seu mandato."

"Na sequência da decisão das autoridades gregas de realizar um referendo e da não prorrogação do programa de ajustamento da União Europeia para a Grécia, o Conselho do BCE declarou que irá trabalhar em estreita colaboração com o Banco da Grécia para manter a estabilidade financeira", diz um posicionamento oficial no site da instituição.

Mario Draghi, presidente do BCE, disse: "Continuamos a trabalhar em estreita colaboração com o Banco da Grécia e apoiamos fortemente o compromisso dos Estados Unidos em comprometendo-se a tomar medidas para solucionar as fragilidades das economias da área do euro."

Yannis Stournaras, governador do Banco da Grécia, disse: "O Banco da Grécia, como membro do Eurosistema, tomará todas as medidas necessárias para assegurar a estabilidade financeira para os cidadãos gregos em tais circunstâncias difíceis."

Últimas de _legado_Economia