Cartão de crédito, se utilizado corretamente, pode ajudar

O endividamento com cartão de crédito é um dos principais riscos do orçamento doméstico

Por O Dia

Rio - O endividamento com cartão de crédito é um dos principais riscos do orçamento doméstico, já que as taxas para uso do crédito rotativo do cartão atingiram em média 300% ao ano, segundo notícias divulgadas na mídia recentemente.

O cartão de crédito pode ser útil, em algumas circunstâncias, desde que utilizado com muito cuidado e de maneira controlada, pois se trata de uma ferramenta. Como tal, pode ser utilizada para concentrar os gastos realizados durante o mês em uma só conta, possibilitando um melhor controle dos referidos gastos, uma vez que a fatura é detalhada. O cartão também possibilita a aquisição de um bem de valor mais elevado, postergando o pagamento para uma data em que você terá recursos para pagar. Leia mais abaixo.

Por Jair Abreu Júnior

PERGUNTA E RESPOSTA

Sei que estamos em crise econômica, mas com a renda que tenho é quase impossível não usar o cartão de crédito. Qual a melhor forma de usar esse mal necessário ? 

Luiz Castro, Catete

Prezado Luiz, primeiramente, reforço a necessidade de manter um controle muito rígido no uso de cartões de crédito, pois é muito comum, pela facilidade de uso, o consumidor comprar muito mais do que pode, e ser surpreendido com a chegada da fatura, que geralmente gera um grande susto. Não esqueça de que a dívida pode dobrar em torno de seis meses, caso não se consiga pagar o valor total da fatura na data do vencimento.

O cartão de crédito não deve ser utilizado como empréstimo, para isso recomenda-se lançar mão do empréstimo pessoal ou consignado, pois é muito mais em conta. Concordo com você que se trata de um mal necessário, e nesse contexto, recomendo: fazer um planejamento financeiro, programando-se para saber quanto poderá gastar no cartão , de maneira que tenha dinheiro suficiente para pagar a fatura “cheia” na data do vencimento.

Faça uma lista evidenciando as suas despesas com o cartão de crédito, visando identificar onde e com o que mais gastou. Use o extrato detalhado do cartão como instrumento de controle, dessa forma saberá onde está gastando com mais precisão. Determine um limite inferior a 40% de sua receita líquida (ganhos), para não gastar mais do que pode pagar. Restrinja o número de cartões , pois quanto mais facilidades aparentes de uso, mais dificuldades de controle dos mesmos, além dos gastos com as anuidades.

Caso tenha dois cartões procure ter duas datas diferentes para pagamentos, preferencialmente com intervalos de 15 dias entre as mesmas. Informe-se sobre as vantagens oferecidas pelos programas de benefícios para obter milhagens e descontos em estabelecimentos comerciais. Procure não fazer saques com o cartão de crédito, pois as tarifas costumam ser bem elevadas e tente não andar com o cartão de crédito sem a real necessidade, pois a oportunidade de gasto aparece a todo o momento. Boa Sorte.

Jair Abreu Júnior é coordenador em Gestão Financeira da Universidade Estácio de Sá

Últimas de _legado_Economia