Dólar fecha em queda depois de aumento da atuação do Banco Central

A cotação passou a cair depois que o BC aumentou a atuação no mercado cambial

Por O Dia

Brasília - O dólar fechou nesta sexta-feira em queda de 0,81%, a R$ 3,5081. A desvalorização interrompeu uma sequência de seis altas consecutivas da moeda norte-americana, que subiu 2,42% em uma semana em que a bolsa foi fortemente contaminada pela crise política e as tensões entre o Executivo e o Congresso.

O alívio veio depois de uma intervenção do Banco Central com o aumento da oferta de swaps (contratos que equivalem à venda de dólares no mercado futuro e estimulam a queda da moeda). A queda também foi provocada pelo cenário externo, pois a divisa dos EUA se desvalorizou em face de várias moedas de economias emergentes, como o rand sul-africano e o peso mexicano.

Apesar da movimentação, analistas de mercado continuam enxergando uma tendência de desvalorização do real ante o dólar nas próximas semanas. Além das turbulências na política interna, há expectativas pela alta dos juros norte-americanos, que terá o efeito de atrair mais investidores para os Estados Unidos, valorizando a moeda.

Durante a semana, a disparada assustou quem precisava comprar a moeda. Em algumas casas de câmbio, o dólar turismo ultrapassou a casa dos R$ 3,80. O engenheiro Héldio Teixeira, 73, estava à procura da moeda para uma viagem a Buenos Aires. Ele prefere levar dinheiro em espécie para fugir dos impostos do cartão de crédito. “Pago tudo em ‘cash’ e não uso cartão por causa do IOF, que é muito alto”, a afirmou o engenheiro, que, precavido, a juntar dinheiro desde o início do ano.

“Comecei a comprar em fevereiro e em março porque já sabia que ia subir”, afirmou o engenheiro.

BOLSA EM QUEDA

O Ibovespa fechou em queda de quase 2,87% nesta sexta, a 48.577 pontos, sofrendo pressão negativa da Petrobras. No dia anterior, a petrolífera divulgou o balanço do 2º trimestre, que apontou queda de 89% no lucro ante o ano anterior.

Últimas de _legado_Economia