Empresária fatura R$ 2,6 milhões alugando imóveis para executivos

Experiente em hotelaria, Liliana Ferraresi criou a empresa Sampa Housing

Por O Dia

São Paulo - Responsável por 31,4%% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro, o Estado de São Paulo recebe diariamente executivos de diversas partes do País e de outras nações. Falando apenas de estrangeiros, uma pesquisa recente da Universidade de Brasília constatou que nos últimos três anos o número de expatriados que trabalham no Brasil cresceu 50,9%, índice que em sua maioria corresponde a executivos que têm como destino a metrópole paulista.

O número despertou a atenção da empresária Liliana Ferraresi. Formada em hotelaria e com 13 anos de experiência no mercado imobiliário, Liliana percebeu que havia uma carência no Brasil de empresas especializadas no segmento de locação de apartamentos corporativos. Foi assim que surgiu a Sampa Housing.

Liliana Ferraresi criou a Sampa Housing e fatura R$ 2,6 milhões com plataforma de locaçãoDivulgação

“Classifico a empresa como uma ‘plataforma digital humanizada’ que disponibiliza online serviços de aluguel de apartamentos mobiliados, em diferentes locais, por períodos diversos, de forma ágil e desburocratizada”, diz a empresária.

Liliana explica que o conceito de apartamento corporativo, ou Corporate Housing, como é denominado no exterior, possibilita a locação de um apartamento totalmente equipado e com todos os serviços de hotelaria necessários para garantir uma estadia tranquila e sem percalços. A ideia do negócio, basicamente, é facilitar a vida do executivo, que normalmente não tem tempo a perder para procurar um imóvel quanto mais para decorar os ambientes.

A empresária revela que inicialmente a Sampa Housing foi financiada por ela e pelo marido. Com recursos próprios, o casal apostou na ideia e investiu para mobiliar e preparar os primeiros 20 apartamentos, consolidando o conceito do produto Corporate Housing no País.

Design contemporâneo compõe a decoração dos apartamentos locados pela empresaDivulgação

“Passamos a oferecer a possibilidade de locar um apartamento corporativo como uma alternativa ao hotel ou à locação tradicional para as empresas, oferecendo uma economia que chega a 50% para locatário. Um fator decisivo num momento de crise como o que o País está passando”, comenta Liliana.

A opção pelo meio online foi a forma encontrada para atingir o público-alvo, que no inicio era composto somente por estrangeiros. A empresa inicialmente começou com um blog somente na língua inglesa e tornou-se uma plataforma digital que permite reservas online e pagamento com cartão de crédito. Em 2014, a Sampa Housing lançou o site em português que passou a atrair um grande público brasileiro também.

Os desafios da inovação

Mas nem tudo foi fácil para a empresária, principalmente no início. “Um dos maiores desafios foi convencer o proprietário para que disponibilizasse seus imóveis para locação de temporada. Quando optam por alugar com a Sampa Housing o proprietário fica responsável por mobiliar, dentro do nosso padrão de qualidade, o apartamento e deixá-lo pronto para que um hóspede chegue somente com suas malas”, explica a empresária.

Outro obstáculo enfrentado em relação à demanda corporativa é disseminar a modalidade da locação de temporada como alternativa a hotéis. Para isso, Liliana conta que a empresa está investindo fortemente em comunicação, assessoria de imprensa, mídias sociais e na contratação de executivos de contas que realizam visitas frequentes nas empresas para explicar e difundir o conceito.

Na contramão da crise

De acordo com Liliana Ferraresi, a Sampa Housing não está sentindo os efeitos da crise. A empresa tem registrado crescimento no faturamento e no número de apartamentos alugados. “No primeiro semestre de 2015 já atingimos o faturamento de 2014, que foi de R$ 2,6 milhões de reais. Apesar do momento econômico não estar dos melhores, a empresa vem ampliando os resultados a medida que o conceito é difundido, como acontece com o Airbnb, Uber e outras startups digitais. Nossa expetativa é encerrar o ano com um faturamento de R$ 5,6 milhões”, conta.

Desde o ano passado, a Sampa Housing tem como sócia a construtora Vitacon, que decidiu fazer um aporte R$ 2,5 milhões na empresa. A ideia é facilitar a vida de compradores de imóveis que pretendem rentabilizar o investimento com o aluguel dos apartamentos. “A parceria com a Vitacon nos permitiu ampliar rapidamente nosso portfolio. Em julho de 2015, atingimos a marca de 500 unidades ofertadas, com a previsão de chegar a 1.000 apartamentos até o final do ano”, completa Liliana.

Últimas de _legado_Economia